fbpx

Aprenda a falar: Não!

Para ser bom, devo colocar as necessidades dos outros à frente das minhas... Dou muito e não penso o bastante em mim... Se esses pensamentos não saem da sua mente, isso pode estar relacionado a uma tentativa indireta de conseguir aceitação e afeição por meio da sua ajuda.

“Se não tiver capacidade de dizer não, o seu sim não significa nada” Osho, filósofo

Para ser bom, devo colocar as necessidades dos outros à frente das minhas.

Dou muito e não penso o bastante em mim.

Se eu não salvar as pessoas, quem vai salvar?

Se os pensamentos acima não saem da sua mente, isso está relacionado a uma tentativa indireta de conseguir aceitação e afeição por meio da sua ajuda. Provavelmente você quer agradar e elogiar as pessoas para ser querida, diante disso pode priorizar mais as necessidades do outro do que as suas, gerando um ressentimento futuro.

Talvez, não tenha percebido, no entanto, alguns comportamentos sabotadores, vêm como falsas verdades para afirmar como estamos sendo prestativos:

“Não faço isso por mim, ajudo os outros altruisticamente e não espero nada em troca.

O mundo seria um lugar melhor se todo mundo fizesse o mesmo”.

Se a consciência confirmou que pode ser o seu caso, não se culpe!

Alguns pensamentos provavelmente fortaleceram crenças desde a infância, com isso, aprendemos que devemos colocar as necessidades dos outros à frente, que só recebemos amor e atenção quando damos primeiro, que não somos dignos de afeição e de sentimentos e para ser reconhecido devemos mostrar o nosso valor através de atos de contribuição.

O impacto negativo de manter esse tipo de comportamento:

  • Pode colocar em risco as próprias necessidades, sejam emocionais, físicas ou financeiras;
  • Pode levar a ressentimento e desgaste;
  • Outros podem desenvolver dependência em vez de aprenderem a cuidar de si mesmos e podem se sentir obrigados, culpados ou manipulados.

Acredito que manter esse processo não faça parte da sua projeção para o futuro, sendo assim, para quebrar esse padrão de comportamento e estimular um novo, precisamos criar pensamentos e sentimentos de acordo com os nossos propósitos e realidade.

“Diante de uma situação eu olho primeiro para as minhas necessidades”

“Eu me amo, me valorizo, sou aceito e entrego o meu melhor quando posso”

“Atraio pessoas que pensam e contribuem como eu”

“Expresso minhas necessidades quando não posso cumprir a expectativa do outro”

Desenvolvendo-se nesse aspecto não quer dizer que sairá negando tudo a todos, e sim, estará mais consciente de realizar os seus propósitos e responder de acordo com as suas necessidades e desejos.

Grande abraço,

Mayra Soares

Mayra Soares Author
Mayra Soares tem 11 anos de experiência profissional em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas. É Mentora pela Erlich Consultoria, Trainer Comportamental pelo Instituto de Formação de Treinadores (IFT), Master Coach com especialização em Business and Executive Coaching e Professional and Self Coaching, Consultora Analista Comportamental e Avaliação 360º certificada pelo Instituto Brasileiro de Coaching (IBC), Behavioral Coaching Institute (BCI), International Coaching Council (ICC), European Coaching Association (ECA), Global Coaching Community (GCC), International Association of Coaching (IAC), Metaforum International e International Association of Coaching Institutes, Practitioner em PNL pela SCORE e Leader Coach pela Ellite Consultoria. Graduada em Gestão de Recursos Humanos, Pós-graduada Docência no Ensino Superior e Pós-Graduanda em Essencial Master Coaching. Coautora dos livros COACHING NAS EMPRESAS – Estratégias de Coaching para o ambiente corporativo e RH Trabalho e Aprendizado.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa