fbpx

Oração da Libertação: A Oração do Cerco de Jericó derruba muralhas e liberta!

A Oração do Cerco de Jericó é uma oração completa e eficiente, com muitos salmos e orações fortíssimas para derrubar as muralhas que atrapalham sua vida.

Aprenda a Oração do Cerco de Jericó que derruba muralhas e liberta!

Oração da Libertação: Conheça a Oração do Cerco de Jericó que derruba muralhas e liberta!

Sempre nesta vida temos muito para ensinar e aprender. Ensinar e aprender é uma troca positiva que se faz as pessoas crescerem e evoluírem.

Sempre aprendo muito com amigos, alunos e clientes que presto serviço. Na troca de ideias sempre existe uma informação interessante a computar e repassar para outras pessoas.

No Coaching Holístico, um dos trabalhos que faço, oriento meu cliente a ter sucesso na vida através de mudança de padrão e desbloqueio, sempre passo uma série de informações e técnicas que cada cliente deve executar conforme o processo que a pessoa está vivenciando.

Em uma das sessões que fiz com a minha cliente Lua, ela me contou que tinha ido à missa e que naquele dia ela tinha feito a Oração do Cerco de Jericó e tinha se sentindo muito.

Como não conhecia a oração pedi para explicar para o que servia.

Palavras da Lua:

– Para libertação. Para cair as muralhas em nossa volta que nos prende ou bloqueia.Vivendo e aprendendo. Quantas vezes já orientei clientes e pessoas com técnicas de libertação e mudanças de padrão mental negativo que atrapalha a vida e, ganhei da Lua um presente magnífico para passar para outras pessoas: Oração do Cerco de Jericó para derrubar as muralhas que impediam a caminha do povo de Israel na busca da Terra Santa.

O Cerco de Jericó é uma campanha de sete dias e sete noites de oração diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento. Sua inspiração mais remota encontra-se no capítulo 6 do livro de Josué. O texto sagrado nos conta que antes de chegar à terra prometida o povo de Israel se viu diante das grandes muralhas de Jericó, que o impediam de prosseguir a caminhada.

Obedecendo a voz de Deus, Josué, sucessor de Moisés e líder do povo, convidou os Israelitas a orarem durante sete dias e sete noites rodeando as muralhas de Jericó, tendo à frente a Arca da Aliança, sinal da presença de Deus que caminha com seu povo.

Josué e os Israelitas acreditaram na promessa divina de que no sétimo dia durante a sétima volta as muralhas cairiam e eles alcançariam a vitória, coisa que de fato aconteceu porque o Senhor é fiel e cumpre suas promessas. Nos nossos dias colocamo-nos diante de Jesus presente no Santíssimo Sacramento e confiantes no poder da oração, pedimos que Ele derrube as muralhas que nos impedem de tomarmos posse de uma vida mais santa e feliz.

A Oração do Cerco de Jericó e uma super oração, cheia de salmos e outras orações fortíssimas para derrubar barreiras, muralhas e medos que atrapalham nossas vidas. Faça-a por sete dias seguidos.

A Oração do Cerco de Jericó para derrubar muralhas é uma oração completa e muito eficiente.

Derrube sem medo suas muralhas com a Oração do Cerco de Jericó!

Oração do Cerco de Jericó

CREDO

Creio em Deus Pai Todo Poderoso, criador do céu e da terra. E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor. Que foi concebido pelo poder do Espírito Santo. Nasceu da Virgem Maria. Padeceu sob Pôncio Pilatos, foi crucificado, morto e sepultado. Desceu à mansão dos mortos. Ressuscitou ao terceiro dia. Subiu aos céus, está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso, donde há de vir a julgar os vivos e os mortos. Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na comunhão dos santos, na remissão dos pecados, na ressurreição da carne, na vida eterna. Amém.“ Minha alma glorifica ao Senhor, meu espírito exulta de alegria em Deus, meu Salvador, porque olhou para sua pobre serva. 

Oração da Queda do Muro de Jerico

Deus Pai, em nome de seu Filho, nosso Senhor Jesus Cristo e pelo poder do Espírito Santo, peço-vos que o poder que deste para Josué e seus companheiros nas muralhas de Jericó, seja dado a mim e aos que fazem esta oração:Senhor Jesus, peço-vos que quebre as muralhas de pragas, proferidas por boca ou por contaminação, em relação a nossos antepassados e nos dias de hoje;Senhor Jesus, peço-vos que quebre todas as muralhas das maldições vindas de nossos antepassados e nos dias de hoje;Senhor Jesus, peço-vos que quebre todas as muralhas, do egoísmo, do ciúme, dos vícios;Senhor Jesus, peço-vos que quebre todas as muralhas de brigas, contendas, intrigas, desentendimentos, dissoluções de casamento, de família e de todos os tipos de desunião;Senhor Jesus, peço-vos que quebre as muralhas das dificuldades financeiras, falta de emprego, dificuldades nos negócios, dificuldades no trabalho, falta de dinheiro e outras dificuldades quais forem;Senhor Jesus, peço-vos que quebre as muralhas das doenças, sejam elas quais forem, principalmente o câncer, leucemia, depressão e AIDS, dependência do álcool, prostituição e dependência de drogas;Senhor Jesus, peço-vos que quebre as muralhas dos maus pensamentos, iluminações, astúcia de satanás, sejam das origens que forem;Senhor Jesus, peço-vos que quebre toda ação de satanás, em nossa vida espiritual e faça com que sejamos totalmente renovados pelo seu Sangue;Senhor Jesus, peço-vos que quebre todo o ocultismo em nosso passado e agora, seja ele magia, sortilégio, dependência, pacto, oferendas e consagrações a entidades malignas e espirituais, sejam das origens que forem; Senhor Jesus, peço-vos que quebre as muralhas que impedem a obra de Deus em nossa vida.Senhor Jesus, entregamos nossas vidas a Ti, para que sejas glorificado e que haja um Pentecostes em nós. Acreditamos na vitória que é nossa. AMÉM.

Salmo 67

“Levanta-se Deus, eis que se dispersam seus inimigos e fogem diante dele os que o odeiam. Eles se dissipam como a fumaça, como a cera que se derrete ao fogo. Assim perecem os maus diante de Deus”. 

Salmo 34

“Lutai, Senhor, contra os que me atacam, combatei meus adversários. Sejam confundidos e envergonhados os que odeiam a minha vida; recuem humilhados os que tramam minha desgraça. Sejam como a palha levada pelo vento, quando o anjo do Senhor vier acossá-los. Torna-se tenebroso e escorregadio o seu caminho, quando o anjo do Senhor vier persegui-los. Porquanto sem razão me armaram laços; para perder, cavaram um fosso sem motivo. Venha sobre eles de improviso a ruína. Apanhe-os a rede por eles mesmos preparada; caiam eles próprios na cova que abriram. Então a minha alma exultará no Senhor, e se alegrará pelo seu auxílio” 

(vs.1.4-9)

“Levanta-se Deus, intercedendo a Bem aventurada Virgem Maria, São Miguel Arcanjo e todas as milícias celestes e sejam dispersos seus inimigos e fujam de sua face todos os que odeiam, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo”.Amém.

Oração a São Miguel Arcanjo

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio contra a maldade e as ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e a todos os espíritos malignos que andam pelo mundo para perder as almas. São Miguel Arcanjo, defendei-nos e protegei-nos. Amém!Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio agora e sempre. Amém.

Oração

Seja quebrado, destruído, todo o poder de satanás e de seus anjos rebeldes sobre estas intenções: 

(*Colocar intenções do grupo e pessoais!)

Seja destruído, exterminado, neutralizado todo poder do príncipe das trevas, perseguindo, prejudicando, escravizando, dominando nossas vidas; desejando nossa ruína espiritual, material; semeando ódio, mágoa, desentendimento, orgulho, fofoca, julgamento.

Seja destruído, exterminado, neutralizado todo espírito de desunião nos nossos lares, pois provocam discórdia, ódio, mágoa, desentendimento, orgulho, fofoca, julgamento.

Seja também queimado, destruído, desmanchado, todo e qualquer trabalho, despacho feito, escrito ou pronunciado contra nossas vidas.

Seja também queimado, exterminado, destruído e eliminada, todas as moléstias, dores no corpo, problemas mentais, físicos e espirituais, opressão, perseguição diabólica sobre nós e nossa família, inclusive a rejeição de gestação.

Seja queimado, aniquilado, neutralizado todo o poder do príncipe do mundo sobre nós provocando discórdia, opressão, tristeza, depressão, angústia, solidão, pavor, desânimo, inveja, ódio, rebeldia, egoísmo, desentendimento.Agora e para todo o sempre.

AMÉM.

Leitura de Josué Cap 6:

A Conquista de Jericó 

(*Colocar intenções do grupo e pessoais!)

Jericó, cidade murada, tinha se fechado diante dos israelitas, e ninguém saía dela nem podia entrar.

O Senhor disse a Josué:“ Vê, entreguei-te Jericó, seu rei e seus valentes guerreiros.Dai volta à cidade, vós todos, homens de guerra: contornai toda a cidade, uma vez. Assim farás durante seis dias. Sete sacerdotes, tocando sete trombetas, irão adiante da arca. No sétimo dia dareis sete vezes volta à cidade, tocando os sacerdotes à trombeta. Quando o som da trombeta for mais forte e ouvirdes a sua voz, todo o povo soltará um grande clamor e a muralha da cidade desabará. Então o povo tomará (de assalto) a cidade, cada um no lugar que lhe ficar defronte”.Josué, filho de Num, convocou os sacerdotes e disse-lhes:“Levai a arca da aliança, e sete sacerdotes estejam diante dela tocando as trombetas.”E disse em seguida ao povo:“Avante! Dai volta à cidade, marchando os guerreiros diante da arca do Senhor.”Logo que Josué acabou de falar, os sete sacerdotes, levando as sete trombetas, retumbantes, puseram-se em marcha diante do Senhor, tocando os seus instrumentos; e a arca da aliança do Senhor os seguiu. Marcharam os guerreiros diante dos sacerdotes que tocavam a trombeta, e à retaguarda seguia a arca; e durante toda a marcha ouvia-se o retinir das trombetas.Ora, Josué havia dado essa ordem ao povo:“Não griteis, nem façais ouvir a vossa voz, nem saia de vossa boca palavra alguma, até o dia em que eu vos disser: Gritai! Então clamareis com força.” A arca do Senhor deu uma volta à cidade e retomaram ao acampamento para ali passar a noite. Josué levantou-se muito cedo e os sacerdotes levaram a arca do Senhor. Os sete sacerdotes, levando as sete trombetas retumbantes, marchavam diante da arca do Senhor, tocando a trombeta durante a marcha. Os guerreiros precediam-nos, e à retaguarda seguia a arca do Senhor. E ouvia-se o retinir da trombeta durante a marcha. Deram volta à cidade uma vez, no segundo dia, e voltaram ao acampamento. O mesmo fizeram durante seis dias. Mas, ao sétimo dia, levantando- se de madrugada, deram volta à cidade sete vezes, como nos dias precedentes: esse foi o único dia em que fizeram sete vezes à volta. Quando os sacerdotes tocaram as trombetas na sétima volta,Josué disse ao povo:“Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade. A cidade será votada ao Senhor por interdito, como tudo o que nela se encontra; exceção feita somente a Raab, a prostituta, que terá a sua vida salva com todos os que se encontram em sua casa, porque ocultou os espiões que tínhamos enviado. Mas guardai-vos (de tocar) no que é votado ao interdito. Se tomardes algo do que foi anatematizado, atraireis o interdito sobre o acampamento de Israel, o que seria uma catástrofe. Toda a prata, todo o ouro e todos os objetos de bronze e de ferro serão consagrados ao Senhor e farão parte do seu tesouro.”O povo clamou e os sacerdotes tocaram as trombetas. E logo que o povo ouviu o som das trombetas, levantou um grande clamor. A muralha desabou. A multidão subiu à cidade, sem nada diante de si. Tomaram a cidade e votaram-na ao interdito, passando a fio de espada tudo o que nela se encontrava, homens, mulheres, crianças, velhos e até mesmo os bois, as ovelhas e os jumentos.Josué disse então aos dois homens que tinham explorado a terra:“Entrai na casa da prostituta e fazei-a sair de lá com tudo o que lhe pertence.”Os espiões entraram na casa e fizeram sair Raab, seu pai, sua mãe, seus irmãos e tudo o que lhe pertencia, toda a sua parentela e puseram-nos em segurança fora do acampamento de Israel. Queimaram a cidade com tudo que ela continha, exceto prata, ouro e todos os objetos de bronze e de ferro que foram recolhidos aos tesouros da casa do Senhor. Josué conservou a vida de Raab, a prostituta, bem como a da família de seu pai e a de todos os seus, de sorte que ela habitou no meio de Israel até este dia, por que ela havia ocultado os mensageiros enviados a explorar Jericó.Então proferiu Josué este juramento:“Maldito seja diante do Senhor quem tentar reconstruir esta cidade de Jericó! Será ao preço do seu primogênito que lhe lançará os primeiros fundamentos, e será à custa do último de seus filhos, que lhe porá as portas! ”O Senhor estava com Josué, e o seu renome divulgou-se por toda a terra.(No sétimo dia leia “Josué Cap 6” sete vezes).Ao encerrar a oração do Cerco, faça um grande Louvor agradecendo a Jesus, de preferência no Sacrário diante do Santíssimo Sacramento. “Tudo o que pedirdes na oração, crede que o tendes recebido, e ser- vos-á dado. (Mc.11 ,24)

Quer saber mais sobre o trabalho de Franco Guizzetti?

Orientação Pessoal, Tarot, Feng Shui, Hipnoterapia e Coaching Holístico? Valores dos Atendimentos? Então envie um e-mail para franco.guizzetti@terra.com.br.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre a Oração do Cerco de Jericó para derrubar muralhas e liberta? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em ajudar.

Franco Guizzetti
http://www.almaserena.com.br 

Confira também: Cuidar da sua Saúde Mental, Emocional e Física é essencial para Seu Sucesso!

 

Neste artigo

Participe da Conversa


Poder da mente: Como o Poker e os investimentos se relacionam?

O que o Poker pode nos ensinar sobre investimentos? Como o Poker e os investimentos se relacionam? Qual a relação entre eles? Confira!

Poder da mente: Como o Poker e os investimentos se relacionam, qual a relação entre eles?

Poder da mente: Como o Poker e os investimentos se relacionam, qual a relação entre eles?

Apesar de um ser diversão e o outro trabalho profissional, a prática do poker pode passar muitas lições de investimento, como por exemplo, tomar decisões com base em dados e estatísticas e não em palpites, tomar cuidado com o excesso de confiança, e uma das lições mais importantes: aprender a controlar as emoções, afinal, nestes dois universos é preciso saber onde e a hora certa para investir e “apostar”.

Logo, a relação entre os dois parte daí, do raciocínio e lógica comuns aos dois. Outra importante lição que o jogo “empresta” aos investidores é o fato de lembrar que o sucesso vem em fases e na constância e que um dos aspectos fundamentais é jogar de forma racional e não deixar a emoção influenciar na tomada de decisões. Além disso, os melhores jogadores sabem que uma situação adversa, faz parte do jogo e que, eventualmente, os ganhos virão, desde que a estratégia seja adequada.

E olha que interessante este paralelo. Seguindo essa linha de raciocínio, os maus jogadores tendem a tentar recuperar o prejuízo a qualquer custo na mão seguinte. Na maioria das vezes, eles acabam perdendo ainda mais dinheiro com esse tipo de ação, baseada totalmente no emocional e na impulsividade. Características que em nada combinam com os vencedores.

Perceba que o risco de ruína no poker é você perder todo o seu dinheiro. Com isso, você simplesmente não consegue continuar jogando para recuperar. Nos investimentos, o risco de ruína é análogo: perder todo o dinheiro de modo com que você não consiga mais recuperar as perdas através de investimentos. Só trabalhando e conseguindo dinheiro de volta.

E nos dois universos aqui correlacionados, é preciso entender que fugir do risco de ruína não significa não correr riscos. Afinal, não é segredo para ninguém o dato de que correr riscos é interessante porque geralmente as altas recompensas estão atreladas aos altos riscos.

E assim como no universo dos investimentos, o bom jogador de poker nunca vai perder a casa dele numa aposta. Simplesmente porque ele sabe que a sobrevivência é o mais importante e que no longo prazo, se ele tomar decisões boas, ele vai prosperar. Não à toa tenho falado tanto sobre o poder do equity e os frutos que são colhidos a médio e longo prazo.

Nesse sentido, algumas lições que ambas as práticas – poker e investimentos, nos oferecem, são:

  1. O bom jogador de poker perde bastante e ganha bastante. Mas ele nunca aposta mais do que ele pode perder. É uma questão muito mais de gerenciamento de risco do que de habilidade no jogo.
  2. Nos investimentos é a mesma coisa. Lembre-se da frase de Warren Buffett: “Rule Number One: Never Lose Money. Rule Number Two: Never Forget Rule Number One”. (Regra número um: nunca perca dinheiro. Regra número dois: nunca esqueça a regra um).
  3. Toda e qualquer decisão que envolva dinheiro e riscos, precisam ser tomadas, de fato, de forma consciente e segura. Impulsividade, falta de controle emocional e falta de gestão financeira jamais levará alguém ao topo e muito menos renderá bons resultados.

Então… vamos jogar poker! Mas cuidado com o All-in (quando um jogador aposta todas as suas fichas no pote de uma só vez), aprenda a fazer Check-Raise (realizar Check e depois fazer raise (aumentar) à aposta de um adversário), a definir seu Stop Loss (definir com antecedência uma regra não negociável sobre quantos buy-ins você deve perder antes de sair).

E continuar investindo profissionalmente, espero te encontrar em breve em algum jogo de poker e aportando em negócios promissores.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre como o poker e os investimentos se relacionam, qual a relação entre eles? Então fale comigo a respeito. Terei o maior prazer em ajudar.

João Kepler
http://www.joaokepler.com.br/

Confira também: Quem são as pessoas à sua volta?

 

Neste artigo

Participe da Conversa


Como elevar o seu Quociente de Adversidade?

Você sabia que há um quociente que mede o Nível de Resiliência de uma pessoa? Conheça o Quociente de Adversidade (QA), e aprenda como elevar o seu e ser mais resiliente!

Quociente de Adversidade - Aprenda como elevar o seu e Ser Mais Resiliente!

Quociente de Adversidade: Aprenda a elevar o seu e Ser Mais Resiliente!

O Quociente de Adversidade, também conhecido como QA mede a capacidade de uma pessoa resistir às condições adversas. Foi desenvolvido pelo pesquisador Paul Stoltz, que estudou mais de 100.000 pessoas. Ele tentou identificar qual o fator comum entre as pessoas mais bem-sucedidas daquele grupo.

Ele identificou o que chamou de QA, que permite mensurar o nível de resiliência de uma pessoa.  Do latim a palavra “resilire” significa a capacidade de voltar ao estado natural. A resiliência é um dos principais fatores de sucesso das pessoas. Isso porque afeta o modo de lidar com problemas e adversidades, transformando-os em oportunidades de aprendizagem, crescimento e desenvolvimento. Quanto maior o QA, então menor se tornam os problemas.

Há 4 fatores que compõem essa competência, a saber:

1. Controle:

Pessoas que tem um QA alto focam na parte do problema que podem controlar, enquanto que as pessoas com um QA baixo focam na parte que não podem controlar.

2. Propriedade:

Pessoas com um QA alto assumem a responsabilidade em ajudar e resolver o problema independente de quem o causou, enquanto que as pessoas com QA baixo reclamam e culpam os outros.

3. Alcance:

Quem tem um QA alto, limita o problema ao seu tamanho real, acreditando que sempre há uma saída, enquanto que o grupo oposto transforma qualquer problema em uma tragédia.

4. Tempo:

Quem tem um QA alto sabe que o problema não vai durar para sempre, enquanto que pessoas com um QA baixo não enxergam o fim do problema.

Para conseguirmos elevar o nosso QA, podemos fazer algumas perguntas que podem ajudar a mudar, de fato, a nossa perspectiva em relação à adversidade. Convido você a escolher um problema ou adversidade pela qual esteja passando nesse momento na sua vida. Ao pensar nessa situação, repita mentalmente as perguntas abaixo e observe o que muda na sua perspectiva em relação a este problema, a saber:

CONTROLE

  • Que parte da situação você pode influenciar, modificar ou resolver?
  • Você prefere controlar a situação ou deixar que ela o controle? 

PROPRIEDADE

  • Culpar os outros ajuda a resolver o problema? Reclamar ajuda?
  • Quanto você está contribuindo para manter esta situação? 

ALCANCE

  • Isso tem que arruinar o seu dia?
  • Vai deixar que essa situação afete todas as áreas de sua vida? 

TEMPO

  • Isso tem que durar para sempre?
  • Como vai ser quando melhorar?
  • O que você vai fazer para limitar a duração do problema?

O QA é uma competência que pode ser desenvolvida. Ela é fundamental para o nosso crescimento pessoal e profissional. Pode nos ajudar, de fato, no desenvolvimento da nossa liderança permitindo que os obstáculos e desafios que surgem possam ser superados de forma mais efetiva.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre como elevar o seu quociente de adversidade (QA) e ser mais resiliente? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em ajudar.

Veronica Ahrens
https://www.masterleader.com.br/

Confira também: Modelos Mentais e o Impacto no Estilo da Liderança

 

Neste artigo

Participe da Conversa


Síndrome de Burnout é reconhecida como Doença Ocupacional

A Síndrome de Burnout, também conhecida como síndrome do esgotamento profissional, passou a ser considerada doença ocupacional desde 1º de janeiro deste ano. Você conhece os sintomas e por que você precisa ficar atento a eles?

Síndrome de Burnout é reconhecida como Doença Ocupacional

Síndrome de Burnout é reconhecida como Doença Ocupacional

A Síndrome do Esgotamento Profissional ou Burnout (queima total), foi reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS), como uma doença ocupacional, a partir de primeiro de janeiro deste ano.

As doenças ocupacionais são definidas pela OMS por problemas de saúde, contraídos pelo profissional após ficar exposto a fatores de risco decorrentes de sua atividade laboral e que, de fato, afetam a sua saúde física e mental.

Essa definição auxilia no reconhecimento claro da doença em si e inegavelmente a responsabilidade da empresa no acometimento do profissional. Além disso, os mecanismos que podem ser utilizados para diminuir a sua ocorrência e diminuir o estigma em relação à doença.

O que sabemos, desde muito tempo, é que a Síndrome de Burnout, de fato, acomete profissionais de diversas áreas submetidos ao estresse contínuo e crônico. Ela se caracteriza pelo esgotamento mental e físico, sentimentos de negativismo em relação ao trabalho, bem como a redução da sua capacidade laboral.

Alguns fatores que levam ao adoecimento são, por exemplo, metas inalcançáveis, cobranças em demasia, carga de trabalho elevada, assédio moral e política de recompensa e reconhecimento inadequadas.

A Síndrome de Burnout se desenvolve em etapas, que uma vez identificadas, podem ser interrompidas, a saber:

Necessidade de se autoafirmar:

Mostrar que tem competência para si e para o seu entorno.

Dedicação intensificada:

Não delegar tarefas, não reconhecer que precisa de ajuda, necessidade de mostrar que é imprescindível.

Descaso com as próprias necessidades:

Dedicar-se somente ao trabalho, enquanto abre mão de lazer e amigos, “renúncia heroica”;

Recalque de conflitos:

Pode perceber que algo não vai bem, mas prefere não tomar conhecimento, e podem aparecer os primeiros sintomas físicos da Síndrome de Burnout.

Reinterpretação de valores:

Isolamento, fuga de conflitos, negação das próprias necessidades. O trabalho é a medida para a autoestima. Ocorre assim um embotamento emocional.

Negação de problemas:

Predomina a intolerância, torna-se exigente com os demais. Além disso, revela comportamentos de cinismo e agressão. Dificuldades são atribuídas à falta de tempo e não ao problema que está enfrentando de fato.

Recolhimento:

Redução de contatos sociais, no trabalho faz o estritamente necessário, pode iniciar o uso de drogas lícitas e ilícitas.

Mudanças de Comportamento:

Passam de ativos para apáticos, atribuem a culpa ao mundo ao seu redor. Interiormente se sentem cada vez mais inúteis;

Despersonalização:

Rompe o contato consigo mesmo. O seu valor e dos outros fica afetado. O funcionamento é mecânico, faz por fazer.

Vazio interior:

Sensação de vazio interior cada vez mais forte, bem como intensifica atividades para não se dar conta do vazio interior, o que pode ser caracterizado por compulsão.

Depressão:

Se torna indiferente, sem esperança, negativo, sem perspectiva, a vida então perde o sentido.

Os sintomas da Síndrome de Burnout que se identificam são:

  • Dores de cabeça frequentes;
  • Alteração do apetite e do sono;
  • Dificuldades de concentração;
  • Sentimentos de fracasso e insegurança;
  • Fadiga;
  • Isolamento;
  • Taquicardia, pressão alta. Além disso, problemas gastrointestinais;
  • Pensamentos negativos constantes;
  • Sentimentos de incompetência, derrota e desesperança.

Mantenha-se de fato atento em sua rotina profissional e identifique os fatores do ambiente do trabalho que podem lhe causar esse processo. Busque formas alternativas para evitar o adoecimento, pois o retorno após a Síndrome de Burnout envolve afastamento e tratamento intensivo medicamentoso e psicoterápico.

Além disso, desenvolver atividades físicas, ter hobbies, alimentação saudável, convívio social, são formas de carregar as baterias e obter recursos para minimizar os danos que o estresse possa lhe causar.

Se verificar que o esgotamento se torna progressivo, então busque ajuda de um profissional antes que a coisa fique séria.

“O estresse não é o mal do século. O mal do século é não saber administrá-lo” (Leila Navarro)

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre a Síndrome de Burnout, doença ocupacional, as suas etapas e os seus sintomas? Então, entre em contato comigo. Terei o maior prazer em ajudar.

Natalia Marques
Psicóloga, Coach e Palestrante
http://www.nataliamantunes.com.br/

Confira também: Seja a melhor versão de você mesmo!

 

Neste artigo

Participe da Conversa


O Coaching Psicológico e suas interfaces com a Ética

A modalidade de maior aceitação e amplitude na Europa e na América do Norte vem prenunciar um cenário promissor para a prática de coaching, que ficou tão desgastada na sua modalidade convencional.

O Coaching Psicológico e as suas Interfaces com a Ética

O Coaching Psicológico e suas interfaces com a Ética

A modalidade de maior aceitação e amplitude na Europa e na América do Norte é o Coaching Psicológico. Há uma enorme difusão dessa modalidade, em particular, devido às necessidades que a pandemia trouxe para a sociedade.

As dores que estão sendo relatadas têm a ver com o sentimento de vazio no sentido da vida, de perdas do que possuía ou de pessoas significativas. De se recuperar de hábitos nocivos que aumentaram, de ressignificar-se diante dos novos cenários. Dores existenciais assim pedem um método mais acurado e vinculado às principais teorias da Psicologia.

O Coaching Psicológico é também conhecido como Coaching Psychology. Foi nessa abordagem que realizei todas as pesquisas de meu pós-doutoramento em 2018.

A prática do Coaching Psychology, é uma modalidade de Coaching que tem como principal objetivo dinamizar o potencial emocional e mental que cada indivíduo tem. Foi idealizado primeiro na Inglaterra e teve o seu segundo grande momento, na Austrália. A partir das Universidades desses dois países, o método se disseminou pelas universidades do mundo. Hoje temos aqui no Brasil, na UFRJ, um centro de referência que coordena as ações com outras universidades.

Por estar dentro da Psicologia, sua prática possibilita o uso de instrumentos psicológicos, e a percepção e entendimento de como se dão os processos emocionais em uma estrutura de Coaching.

Como é uma atividade que busca fazer o aproveitamento do potencial do indivíduo, o Coaching Psicológico é diferente da psicoterapia, pois não faz uma análise da personalidade ou trata um distúrbio.

E é exatamente nessa distinção, que a modalidade se encaixa na estrutura do Coaching.

Partindo da estrutura geral do Coaching, o Coaching Psicológico vai se utilizar de uma teoria da Psicologia para arquitetar sua formulação e prática. Com isso podemos ter inúmeros tipos de Coaching Psicológico, por exemplo, Coaching Psicológico estruturado na abordagem centrada na pessoa, na abordagem sistêmica, na fenomenologia, nas terapias cognitivas e ou na comportamental. Agregando assim esses tipos de percepções, visões e atuações profissionais.

Por todos esses fatores, o Coaching Psicológico está intrinsicamente emoldurado com o código de ética da Psicologia. Afinal, teorias da Psicologia, instrumentos psicológicos e a prática já, de antemão, atendem às demandas que são colocadas pelo código de ética.

Para aplicar o Coaching Psicológico, o profissional deverá ter um registro no conselho federal de Psicologia – quando psicólogos, ou ter uma pós-Graduação em um Departamento da Psicologia. Dessa forma, podemos ter, assistente sociais, enfermeiros, médicos, pedagogos, administradores, conquistando a formação. O profissional de Coaching Psicológico então terá condições de trabalhar o emocional de uma maneira que os outros Coaches não têm.

Em conclusão, o Coaching Psicológico traz uma nova e interessante modalidade de atendimento por meio de ferramentas e técnicas da Psicologia. Não entrando em conflito com o campo da psicoterapia que estará envolvida no lidar com distúrbios e queixas psicológicas, como por exemplo, os sintomas de ansiedade, quadros de depressão, o sentido do viver, as diversas obsessões e compulsões, além dos distúrbios da fala, sono e se alimentar, entre tantos.

A modalidade aumenta a atuação de mercado dos profissionais vinculados à Psicologia. Prenunciando um cenário amplo e promissor para a prática de coaching, que ficou tão desgastada na sua modalidade natural.

Deixe seu comentário, sua opinião é muito importante.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre o Coaching Psicológico (Coaching Psychology) e suas interfaces com a Ética? Então, entre em contato. Terei o maior prazer em responder.

George Barbosa
http://sobrare.com.br/

Confira também: Ética, comportamento resiliente diante da retomada ao trabalho presencial

 

Neste artigo

Participe da Conversa


Coisas desimportantes: O que você tem pensado realmente importa?

Coisas desimportantes... nossas mentes andam lotadas delas! Se nos focássemos nas coisas que realmente importam, teríamos mais tempo para apreciar e agradecer!

Coisas desimportantes: O que você está pensando realmente importa para sua vida?

Coisas desimportantes: O que você tem pensado realmente importa para sua vida?

A inspiração desse texto veio por um programa que ouvi no rádio, de uma entrevista com um fotógrafo que faz caminhadas pela cidade de São Paulo, registrando cenas da vida cotidiana. (Instagram: @por.onde.o.homem.anda)

Ele sai fazendo fotos que se tornam fotolivros. Exemplos sobre as coisas que se repetem, as coisas que têm um nome, das coisas que vêm escritas nas paredes e por aí vai.

Essas “coisas” que na loucura do dia a dia não vemos. Às vezes passamos pelos mesmos lugares e sem ver.

Talvez pudéssemos experimentar ter mais atenção às coisas que parecem desimportantes, como por exemplo sair olhando as portas em um determinado bairro ou os telhados, as placas, as pessoas.

Vejo essas experiências como uma espécie de meditação. Como no mindfulness que nos pede atenção plena naquilo que, de fato, estamos fazendo. Um grande exercício de vivermos um passeio realmente conectados.

Podemos nos propor de sair e observar coisas que não tínhamos visto antes, de buscar novas ruas e caminhos para se chegar a um mesmo destino, como se exercitássemos novas formas de pensar e abrir espaço para novas conexões.

Ao pensarmos no quanto as pessoas estão sofrendo de ansiedade, caminhar com o propósito de nos conectarmos com os detalhes, com o longe, o perto, já nos traria uma grande calma interior. O caminhar é por si só um excelente exercício para nos trazer para o corpo e, portanto, sairmos da mente barulhenta.

Por falarmos de coisas “desimportantes” nossas mentes andam lotadas delas. Pensamentos que em coisas que não são reais nos deixando com medo ou angustiados.

E se nos perguntássemos: O que estamos pensando realmente importa? É real? Aposto que a maioria das respostas seria: Não.

Seria interessante nos propor um exercício de caminhar para apreciar as coisas não vistas. Para refletirmos sobre as coisas que estamos dando tamanha importância a ponto de nos tirarem a paz.

Podemos caminhar, respirar e observar com curiosidade as desimportâncias das coisas e da maioria dos pensamentos.

E quando nos encontrarmos com coisas que realmente importam, então teremos mais tempo para apreciar e agradecer.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre como focar seu pensamento no que realmente importa para sua vida e repensar as coisas que você achava desimportantes? Então, entre em contato comigo. Terei o maior prazer em te ouvir.

Claudia Vaciloto
https://claudiavaciloto.com.br/

Confira também: Quero olhar para cima

 

Neste artigo

Participe da Conversa


BPs de RH: Como os BPs reagiram aos impactos da cultura corporativa tóxica?

Como os BPs de RH reagiram aos impactos da cultura corporativa tóxica e ainda assim continuaram apoiadores na jornada?  

BPs de RH – Como os BPs reagiram aos impactos da cultura corporativa tóxica e continuaram apoiadores na jornada?

BPs de RH: Como os BPs reagiram aos impactos da cultura corporativa tóxica e continuaram apoiadores na jornada?  

A baixa conexão e alta rejeição de jovens Colaboradores com relação às Empresas cujos ambientes e cultura corporativa têm se mostrado tóxicos, tem sido um importante ponto de destaque e atenção. E a reação dos Business Partners de RH que, como guardiões da cultura e disseminadores dos valores internos, entendem que já passou da hora de repensar o ambiente de trabalho e, de fato, revisitar algumas importantes ações e propósitos, onde a tolerância ao erro era aceita.

Não só na sociedade de um modo mais amplo, como também nas Comunidades de RH, esse tema tem gerado desafiadoras reflexões e preocupações que indicam que as Empresas precisam se reavaliar, revisar as suas práticas e ações, no sentido de se tornarem mais relevantes e ampliarem a sua missão, incluindo as boas práticas do E.S.G. (*ambiental – social – governança).

É preciso repensar como melhor gerir e atuar dentro de um ambiente de trabalho mais sadio e acolhedor.

A Cultura Corporativa precisa ser percebida e vivenciada como um ambiente interno que cuida, que honra, que preza. Um ambiente que acolhe e que experimenta modos mais saudáveis nas suas relações e nos seus propósitos, mais inclusivos… Tornando-os mais respeitosos e integrativos nas relações cotidianas tanto quanto nas interações com novas experiências. Com a renovação de condutas e práticas que sejam, de fato, mais saudáveis em sua grande amplitude e abrangência. E com novos contornos para impactar positivamente e de modo relevante à vida das pessoas que fazem parte desse universo de trabalho.

A consciência e a constatação de que todos estamos vivendo uma grande transformação, nos remete a entender que a forma como nos organizamos, trabalhamos, vivemos, nos concentramos, nos conectamos, tem mudado de forma e contorno. Além disso, com uma velocidade jamais vista.

Assim, as empresas precisam repensar quais são as formas mais compatíveis e que facilitam a satisfação dessas novas necessidades. Dentro de todo o processo de mudanças e renovação que todos estamos passando.

Portanto, toda essa reorganização abre uma outra discussão:

Há, de fato, espaço para a prosperidade e novas perspectivas nas Organizações?

E se essa pergunta não puder ser respondida rapidamente, então novas perdas e mais frustrações ocorrerão, como um contágio que passa de um indivíduo a outro. É preciso a busca de novos horizontes, novas perspectivas e oportunidades mais satisfatórias, mais perceptíveis e tangíveis. Mostrar os possíveis caminhos para o crescimento profissional e pessoal. E incentivar pessoas a serem protagonistas das suas carreiras dentro da Empresa e não fora delas.

Sentir-se confiante e otimista nesse contexto, significa mais do que nunca, manter-se mais seguro e abraçado pela organização. Com menor sensação de insegurança, diminuição de altas e ilimitadas cobranças, com ampliação de tempo disponível para se desenvolver e ter novas experiências. E, sem dúvida, minimizar a frustração de não fazer parte do melhor nas suas vidas.

Ao conseguir lidar com as incertezas, mas enxergando perspectivas claras e possíveis, as possibilidades de percorrer uma rota para o futuro, tão próximo, é a resposta complexa para ir além. Para criar caminhos mais produtivos e efetivos de continuar se sentindo desafiado para novas movimentações com coragem e determinação.

E para concluir, uma outra pergunta:

O que os BPs têm a ver com tudo isso?

Tudo, na medida em que são também “parceiros nessa jornada” tanto dos Gestores, quanto das suas equipes. E precisam, igualmente, desenvolver ferramentas e apoiar todos os ajustes e as mudanças que possam construir uma nova perspectiva. Para criar e manter ambientes que possam ser compartilhados de forma a minimizar impactos e amplificar boas experiências.

Onde o espaço de colaboração seja permeado por pessoas que possam se sentir mais confiantes e autônomas. E serem reconhecidas pelos seus feitos e realizações, com legitimidade, autenticidade e transparência.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre como os BPs de RH reagiram aos impactos da cultura corporativa tóxica? Entre em contato comigo. Terei o maior prazer em explicar melhor.

Fátima Farias
https://www.linkedin.com/in/fatima-farias-b1a71214

Confira também: BPs de RH: Os desafios crescentes… e a sintonia necessária

 

Neste artigo

Participe da Conversa


3 Segredos Sobre o Cérebro Que Podem Revolucionar Sua Vida (parte III)

Você sabia que o Cérebro trabalha o tempo todo para produzir o que visualiza e imagina? Entenda o 3º segredo sobre o Cérebro Que Pode Revolucionar Sua Vida!

3 Segredos Sobre o Cérebro Que Podem Revolucionar Sua Vida (parte III)

3 Segredos Sobre o Cérebro Que Podem Revolucionar Sua Vida (parte III)

E aí? Pronto para saber o terceiro segredo?

Caso você não conheça os outros dois segredos, acesse: Primeiro SegredoSegundo Segredo

Então, vamos lá!

Terceiro Segredo: O Cérebro Trabalha o Tempo Todo Para Produzir o Que Visualiza/Imagina.

Então meu cérebro é capaz de produzir coisas, como mágica, e eu não sabia?

Pois é… O seu cérebro é capaz, sim, de produzir muitas coisas… Na verdade é uma potente máquina para criação na sua vida, mas não é mágica, é um funcionamento até simples e corriqueiro… Basta só saber como ele funciona e prestar atenção.

Será?

Vamos pensar isso de forma simples. E então, você está pronto?

Não pense em um elefante cor-de-rosa.

Tenho certeza de que você pensou em um elefante cor-de-rosa…

O simples fato de mencionarmos ou negarmos o pensamento no tal elefante fez com que o seu cérebro (a sua mente) criasse o pensamento ou a imagem que se pretendia afastar da mente.

Não feche o cruzamento!!!

Qual é a imagem que lhe vem à mente quando vê a frase acima?

Vou contar as que mais ouvi:

– Um cruzamento fechado com um “NÃO” bem grande em cima;
– Um cruzamento fechado com um “X” em cima;

– E um cruzamento fechado que vai aos poucos se abrindo.

Perceba que a imagem mais próxima do resultado que se quer, que é o cruzamento livre, é a gerada pela terceira frase e, ainda assim, essa frase “gastou energia” desnecessariamente criando o que não se queria.

Na minha visão, a frase mais adequada seria: “Mantenha o cruzamento livre!”

Cuidado! Não vai derrubar o leite na mesa.

A mãe acaba de dizer a frase acima e o filho – sem querer – esbarra no copo e derrama o leite… Que chato!!

Essa é uma das experiências que podemos chamar de universal, não é mesmo, pois praticamente todas as pessoas já passaram por ela ou conhecem quem passou.

A imagem que a mãe gerou – desavisadamente – na mente do filho foi a imagem do leite derramado na mesa e o cérebro dele trabalhou para produzir o imaginado…

“Falar da não existência, é atribuir uma existência a ela.” (Kant)

Immanuel Kant falou com grandíssima propriedade sobre o terceiro segredo do cérebro, certo?

Pense um pouquinho comigo:

  • Por que falar de coisas que você não quer?
  • Por que estabelecer como parâmetro ou paradigma aquilo que lhe é desconfortável, com frases como por exemplo: “Não quero ser como minha mãe foi” ou “Não quero passar toda a minha vida como empregado”? 

Recapitulando:

Sempre digo que aquilo que você foca, aumenta. Isso é tão importante que vou repetir com ênfase:

“Tudo o que você foca, aumenta!”

Lembre-se que é impossível bater uma foto do lado direito da sala se você estiver apontando a lente da sua máquina para o lado esquerdo da sala. Então, a melhor escolha é apontar as suas lentes (olhar, pensamento, palavras, ações, etc) para o que você quer realmente, pois “o seu cérebro trabalha, incessantemente, para produzir o que você imagina.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre os três segredos sobre o cérebro que podem, de fato, revolucionar a sua vida? Então, entre em contato comigo. Terei o maior prazer em ajudar.

Até lá!

Valdecy Carneiro
http://valdecycarneiro.com.br/

Confira também: 3 Segredos Sobre o Cérebro Que Podem Revolucionar Sua Vida (parte I)
3 Segredos Sobre o Cérebro Que Podem Revolucionar Sua Vida (parte II)

Neste artigo

Participe da Conversa


Resiliência

Faça de cada limão, uma limonada! Resiliência é a capacidade de se resistir flexivelmente às adversidades e dificuldades, utilizando-as para o desenvolvimento pessoal, profissional e social.

“O problema não é o problema.
O problema é sua atitude com relação ao problema.”
(Kelly Young)

Hoje, a tristeza me visitou. Tocou a campainha, subiu as escadas, bateu à porta e entrou. Não ofereci resistência. Houve um tempo em que eu fazia o impossível para evitá-la adentrar os meus domínios. E quando isso acontecia, discutíamos demoradamente. Era uma experiência desgastante. Aprendi que o melhor a fazer é deixá-la seguir seu curso. Agora, sequer dialogamos. Ela entra, senta-se na sala de estar, sirvo-lhe uma bebida qualquer, apresento-lhe a televisão e a esqueço! Quando me dou por conta, o recinto está vazio. Ela partiu, sem arroubos e sem deixar rastros. Cumpriu sua missão sem afetar minha vida.

Hoje, a doença também me visitou. Mas esta tem outros métodos. E outros propósitos. Chegou sem pedir licença, invadindo o ambiente. Instalou-se em minha garganta e foi ter com minhas amígdalas. A prescrição é sempre a mesma: Amoxicilina e Paracetamol. Faço uso destes medicamentos e sinto-me absolutamente prostrado! Acho que é por isso que os chamam de antibióticos. Porque são contra a vida. Não apenas a vida de bactérias e vírus, mas toda e qualquer vida…

Hoje, problemas do passado também me visitaram. Não vieram pelo telefone porque palavras pronunciadas ativam as emoções apenas no momento e, depois, perdem-se difusas, levadas pela brisa. Vieram pelo correio, impressos em papel e letras de baixa qualidade, anunciando sua perenidade, sua condição de fantasmas eternos até que sejam exorcizados.

Diante deste quadro, não há como deixar de sentir-se apequenado nestes momentos. O mundo ao redor parece conspirar contra o bem, a estabilidade e o equilíbrio que tanto se persegue. O desânimo comparece estampado em ombros arqueados e olhos sem brilho, que pedem para derramar lágrimas de alívio. Então, choro. E o faço porque Maurice Druon ensinou-me, através de seu inocente Tistu, que se você não chora, as lágrimas endurecem no peito e o coração fica duro.

Limão e limonada

As ciências humanas estão sempre tomando emprestado das exatas, termos e conceitos. A última novidade vem da física e atende pelo nome de resiliência. Significa resistência ao choque ou a propriedade pela qual a energia potencial armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão incidente sobre o mesmo.

Em humanas, a resiliência passou a designar a capacidade de se resistir flexivelmente à adversidade, utilizando-a para o desenvolvimento pessoal, profissional e social. Traduzindo isso através de um dito popular, é fazer de cada limão, ou seja, de cada contrariedade que a vida nos apresenta, uma limonada saborosa, refrescante e agradável.

Aprendi que pouco adianta brigar com problemas. É preciso enfrentá-los para não ser destruído por eles, resolvendo-os. E com rapidez, de maneira certa ou errada. Problemas são como bebês, só crescem se alimentados. Muitos se resolvem por si mesmos. Mas quando você os soluciona de forma inadequada, eles voltam, dão-lhe uma rasteira e, aí sim, você os anula com correção. A felicidade, pontuou Michael Jansen, não é a ausência de problemas. A ausência de problemas é o tédio. A felicidade são grandes problemas bem administrados.

Aprendi a combater as doenças. As do corpo e as da mente. Percebê-las, identificá-las, respeitá-las e aniquilá-las. Muitas decorrem menos do que nos falta e mais do mau uso que fazemos do que temos. E a velocidade é tudo neste combate. Agir rápido é a palavra de ordem. Melhor do que ser preventivo é ser preditivo.

Aprendi a aceitar a tristeza. Não o ano todo, mas apenas um dia, à luz dos ensinamentos de Victor Hugo. O poeta dizia que “tristeza não tem fim, felicidade, sim”. Porém, discordo. Penso que os dois são finitos. E cíclicos. O segredo é contemplar as pequenas alegrias em vez de aguardar a grande felicidade. Uma alegria destrói cem tristezas…

Modismo ou não, tornei-me resiliente. A palavra em si pode cair no ostracismo, mas terá servido para ilustrar minha atitude cultivada ao longo dos anos diante das dificuldades impostas ou autoimpostas que enfrentei pelo caminho, transformando desânimo em persistência, descrédito em esperança, obstáculos em oportunidades, tristeza em alegria.

Nós apreciamos o calor porque já sentimos o frio. Admiramos a luz porque já estivemos no escuro. Contemplamos a saúde porque já fomos enfermos. Podemos, pois, experimentar a felicidade porque já conhecemos a tristeza.

Olhe para o céu, agora! Se é dia, o sol brilha e aquece. Se é noite, a lua ilumina e abraça. E assim será novamente amanhã. E assim é feita a vida.

Neste artigo

Participe da Conversa


O sucesso de uma mulher está em ser mulher!

Seu sucesso na vida pessoal e/ou profissional, sua felicidade, sua prosperidade e bem-estar na vida só depende de uma pessoa. Sabe quem é? Você mesma! Feliz Dia Internacional da Mulher!

Nesta semana que comemoramos o Dia Internacional da Mulher, gostaria de dizer para todas as Mulheres uma coisa muito importante:

Seu sucesso na vida pessoal e/ou profissional, sua felicidade, sua prosperidade e bem-estar na vida só depende de uma pessoa. Sabe quem é? Você mesma.

E falo mais. Seu sucesso será mais fácil e forte se você Mulher lembrar em ser você mesma. Ou seja, Ser a Mulher que você sempre foi e será.

Esta última afirmação já falei muitas vezes para minhas clientes de Coaching Holístico que buscam Sucesso em algum ponto da vida pessoal e profissional.

Para quem ainda não sabe o que é Coaching, vou explicar agora. Entre muitas definições as que mais eu gosto são:

  • Orientar uma pessoa a fazer a travessia entre um ponto ao outro até alcançar sua meta pessoal e/ou profissional com sucesso;
  • Coaching é uma assessoria e processo que geram motivação pessoal e profissional, e que tem como objetivo potencializar o nível de resultados positivos nas diversas áreas da vida de um cliente para alcançar uma meta ou objetivo com sucesso.

E o que é Coaching Holístico? Coaching Holístico – Processo para Seu Sucesso na Vida e Concretização das suas Metas. O cliente vai se conhecer melhor, olhar para si, sua vida e descobrir seu potencial adormecido. Vai melhorar sua autoestima e ter mais autoconfiança. Tem Dificuldade em vencer? Pelo Coaching Holístico iremos desbloquear o que atrapalha e mudar Padrões Mentais para Vencer.

Este é o ponto chave do inicio do Sucesso de qualquer pessoa: Padrões Mentais. Quem acredita que é um fracasso, que não vai vencer na vida ou que não merece ter sucesso nas metas ou sonhos, tenha certeza que nada vai mesmo ocorrer de bom na vida. O Sucesso vai passar bem longe destas pessoas.

Agora imagine uma mulher que desde pequena é “esmagada” pela família e sociedade a sufocar sua força, a matar sua arte e beleza, para não acreditar em si e nas suas qualidades e habilidades para realizar.

Já atendi moças que acreditam que não merecem um amor porque alguém falou que ela é feia ou amor só faz mal. Como vão amar se não têm uma boa energia sobre o amor? Como amar se sua autoestima foi chutada? Só vai amar se mudar, acreditar que pode e merece amar. E que ela é uma super mulher.

O mesmo ocorre com a realização de outras metas pessoais e profissionais. Se uma pessoa foi condicionada a sempre pensar que é inferior, incapaz ou que não merece ser feliz ou prosperar, com certeza vai sofrer para conseguir. Imagine uma mulher que no geral é mais sufocada.

Ainda bem que tem solução. É um pouco demorado, varia de pessoa para pessoa, mas tem que trabalhar, treinar e movimentar-se para mudar padrões e condicionamento mental e energético.

Mas, é possível e já vi milagres.

Qual é o primeiro passo? Acreditar em Você. Acreditar na pessoa poderosa que há dentro de você.

Acreditar na Mulher que há dentro de você.

Sucesso e Feliz Dia da Mulher!

Neste artigo

Participe da Conversa


Não concretizou uma meta? É preciso agora ter coragem para fazer mudanças drásticas!

Mudança requer determinação. Mudanças drásticas requerem também coragem, pois haverá muita resistência das pessoas que já estão na zona de conforto ou que não aceitam que está tudo errado na vida.

A Copa do Mundo acabou. A seleção alemã com sua organização, futebol bonito e muita técnica, merecidamente, levou o caneco. É tetracampeã.

E a nossa Seleção Canarinho? Que papelão! Desde o início da Copa, nos quatro cantos deste Brasil, todos falavam que era forte candidata a ser hexacampeã. E por que todos acreditavam nisto? Porque jogava em casa, tinha apoio da torcida brasileira, a mídia falava que era a melhor seleção, tinha uma comissão técnica com dois técnicos que venceram Copas Mundiais (Parreira em 1994 e Felipão em 2002) e o clima ajudava.

Mas o que vimos foi um total fiasco e uma humilhante goleada histórica por 7×1 para os alemães na semifinal da Copa.

Enfim, perdemos a Copa e ficamos em quarto lugar após perder para a Holanda na disputa pelo terceiro lugar. E agora? Como diz o poema de Carlos Drummond de Andrade:

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,
e agora, José?
e agora, você?

(Carlos Drummond de Andrade)

E agora, Seleção Brasileira? Agora é hora de mudanças. E mudanças drásticas e profundas na filosofia e na organização.

A CBF terá que ter coragem de assumir sua culpa no fracasso e incompetência administrativa na condução da Seleção Canarinho na Copa. A CBF e o novo técnico terão que ter coragem de fazer mudanças drásticas na nova Seleção Brasileira daqui para frente. Podem e devem seguir o ótimo exemplo que viveu a seleção alemã no final dos anos 90. Após fiascos seguidos, a Confederação Alemã de Futebol chegou à conclusão de que era hora de mudar tudo. Mudanças drásticas foram implantadas. Bancaram com coragem um técnico permanente nos últimos 10 anos que, com um grupo de jogadores com uma nova cabeça, união e humildade, deram um Show na Copa do Brasil e levaram o Caneco.

Mudança requer determinação. Mudanças drásticas requerem também muita coragem, pois haverá muita resistência das pessoas que já estão na zona de conforto ou que não aceitam que está tudo errado na vida ou no jogo.

Quer ver um exemplo recente? A entrevista da Comissão Técnica da Seleção Canarinho após o vexame de 7×1. Para Felipão e Parreira, nada estava errado na preparação da Seleção Brasileira. O problema foi um apagão geral do time todo que o levou a tomar 4 gols em 6 minutos.

Pois é Felipão, não houve problema algum no seu trabalho. Foi só um apagão que custou um vexame histórico e 200 milhões de brasileiros frustrados.

Como dizem, “o pior cego é o que não quer ver”. Ou “errar é humano, persistir no erro é ser Felipão”, teimoso e arrogante. Não assume os erros e afunda a emoção de milhares de pessoas.

Mas a Copa acabou e a CBF já começou as mudanças. Adeus comissão técnica fracassada. Vida e esperanças novas.

Espero que agora façam mais. Que tenham a coragem de fazer mudanças drásticas em tudo ligado a futebol.

E você? Está com coragem de fazer mudanças drásticas na sua vida pessoal ou profissional?

Ou vai ficar chorando e dando desculpas para que sua vida seja um fracasso ou cheia de frustrações?

Chega de Síndrome de Felipão, né?

Seu lema hoje: “Mudanças já e com coragem para ser feliz”.

Neste artigo

Participe da Conversa


Saia do lugar! Você não é uma árvore…

Quando buscamos algo melhor, criamos a mudança, pois desejamos que coisas melhores ocorram. Mas há também aquela mudança que você não deseja. Tudo estava bem do jeito que estava, por que mudar agora?

Frequentemente as mudanças acontecem na vida da gente. Em algumas vezes, estamos preparados para elas, em outras elas representam uma grande surpresa. Por vezes, desejamos a mudança, vislumbrando uma nova oportunidade em nossa vida. Acontece também de não as desejarmos, pois estamos felizes com as coisas do jeito que estão. Mas as mudanças acontecem, quer queiramos ou não…

Quando buscamos algo melhor, costumo dizer que estamos criando a mudança, pois estamos não só indo atrás dela, como desejamos que coisas melhores ocorram. Nesta hora, dizemos que a mudança é positiva e bem-vinda.

Mas existe também aquela mudança que você não deseja. Tudo estava bem do jeito que estava, por que mudar agora? Nesta hora criamos resistências, não aceitamos a oportunidade que a vida nos dá para novos desafios. Reclamamos e amaldiçoamos pelo que nos acontece.

Pessoas proativas são as que criam as mudanças, vislumbram novas oportunidades, desejam sempre mais, porque sabem que estão em constante crescimento e aprendizado. Pessoas acomodadas se comportam como árvores, não saem dos seus lugares, esperam que tudo ocorra como desejam ou que tudo se mantenha exatamente como está.

Se você se identificou com o segundo tipo, aqui vai uma reflexão: você não é uma árvore… você não nasceu com raízes que lhe impossibilitam de mudar de lugar. Você também pode dizer que não nasceu com asas, que te possibilitariam voar, mas eu diria que você nasceu com algo melhor do que asas: inteligência e criatividade. Faça por merecer a inteligência que tem e saiba reconhecer quando é hora de mudar.

Nosso mundo é dinâmico, nada é estático. Já dizia Heráclito: “Não nos banhamos duas vezes no mesmo rio”. Claro! O rio não é o mesmo… nós também não somos! Creio que hoje somos melhores que ontem, piores do que amanhã. E assim prossegue o rio da vida, propiciando mudanças para que tenhamos – todos os dias – novas oportunidades, novos olhares, novos aromas, novas experiências. Saia do lugar! Você não é uma árvore…

Neste artigo

Participe da Conversa


Sem Comprometimento não há avanços na vida e nem sucesso!

Qual é o seu grau de comprometimento em realizar algo? Um dos maiores problemas de uma pessoa é a falta de comprometimento. É mais fácil dar desculpas do que tentar cumprir o que se comprometeu.

Responda rápido a minha pergunta:

– De zero a 100% qual é o seu grau de comprometimento em ler este artigo até o final?

Estranha a pergunta? Para quem é Coach ou faz sessões de Coaching esta pergunta é corriqueira. Toda vez que atendo um cliente de Coaching Holístico e definimos uma meta ou tarefa, sempre fecho a sessão com esta pergunta:

– Qual é o seu grau de comprometimento em realizar esta tarefa ou meta?

Em geral o cliente responde 100%. Só que nem sempre isto ocorre. Nem sempre o cliente se compromete 100% em executar a tarefa ou meta.

Um dos maiores problemas de uma pessoa que faz Coaching é a falta de comprometimento. É mais fácil dar desculpas do que tentar cumprir o que se comprometeu.

E falta de comprometimento não é só no Coaching que ocorre. No dia a dia de qualquer empresa os funcionários nunca cumprem o que prometem e se comprometem. É uma total falta de responsabilidade, profissionalismo e até de caráter da pessoa.

Sua atitude vai prejudicar a empresa, seus colegas de trabalho e a si mesmo. Aí perde o emprego e reclama.

E o que falar de pessoas no nosso dia a dia que prometem algo para alguém ou para si mesmo e não cumprem. Cadê o comprometimento, gente?

Falta de comprometimento na via profissional e pessoal é um péssimo hábito. Quem não tem comprometimento leva a “vida na flauta” ou “seja o que Deus quiser”.

O cliente senta na minha frente na sessão de Coaching, fala que quer ter sucesso na vida, jura 100% de comprometimento e falta na sessão seguinte dizendo que tem outro compromisso importante.

Compromisso importante? E os 100% de comprometimento que ele “juramentou” com ele próprio em alcançar sucesso? Não é mais importante?

Parece que não. Estas pessoas que não cumprem o que falam, acham que estão enganando seu Coach, seu chefe ou sua própria vida.

Na verdade esta pessoa que não cumpre nem 1% do que se compromete, está enganado a si próprio. Está perdendo seu tempo e não o meu.

Você que não cumpre o que promete ou se compromete, fica aqui um recado para refletir:

Não cumpre o que promete, não avança, não vence e não conquista.

Para ajudar, significado de Comprometimento:

“Esta é uma atitude que poderíamos definir como algo de cunho moral, afinal, literalmente, remete ao cumprimento de um tratado, um pacto firmado.

Significa “honrar a palavra empenhada”. O comprometimento está vinculado ao clima organizacional, à cultura e aos valores da empresa. As pessoas estão dispostas a lutar por aquilo em que acreditam, seja no plano profissional ou pessoal. E lutam pela verdade!

Há uma relação íntima entre esta competência e a capacidade de estabelecer e cumprir metas. E esta relação está presente na própria palavra.

É por ai. Boa semana!

Neste artigo

Participe da Conversa


O Poder do Bom Dia e Obrigado

Você já parou para pensar a força que estas duas palavras possuem? Bom Dia e Obrigado. Quem não gostaria de ouvir este simples gesto ou num momento que está desmotivado um obrigado por um trabalho realizado?

Você já parou para pensar a força que estas duas palavras possuem? Bom Dia e Obrigado.

Palavras simples, óbvias, porém em muitos momentos esquecidas pelo corre-corre da falta de tempo, pelo mau humor que nos atinge, pelo status que faz acreditar que não se faz necessário ou pelo simples hábito de não se utilizar no vocabulário.

Certa vez ouvi em um treinamento de liderança: como você gostaria de ser liderado? E para minha surpresa: com um bom dia e um muito obrigado. E comecei a pensar.

Será que somente na gestão gostaríamos de ouvir estas palavras?

Quem não gostaria de ouvir pela manhã este simples gesto ou num momento que está desmotivado um obrigado por um trabalho realizado?

A palavra bom dia abre portas, pode ser o início de uma conversa difícil; quebrar o gelo num momento de nervoso, despertar o sorriso nos mais contagiantes, demonstrar respeito ao próximo e principalmente celebrar a oportunidade de um novo dia, cheio de desafios, atividades a serem desenvolvidas, pessoas a conhecer, negociações a vencer. Oferece uma palavra positiva para você e para quem ouve, transmitindo pensamentos positivos.

Pode parecer longe demais, mas e se nós realmente ao dizermos esta simples palavra, buscássemos ter o nosso Bom dia?

Onde você conhecendo seus valores, desejos e objetivos gera uma atitude consciente para que consiga o resultado esperado. Que possa vencer o medo, a desmotivação, a baixa estima e quebrar barreiras, obstáculos na comunicação, relacionamentos e descubra caminhos efetivos de atingir o sucesso e por que não a felicidade tão sonhada?

Pense nisso e se permita a realmente ter um bom dia.

A palavra obrigado tem significados interessantes segundo o dicionário: ser obrigado a fazer, obrigar por lei, ser grato, reagir a algo correspondido.

Palavra igualmente simples, mas difícil de ser dita por aqueles que justamente se sentem na obrigação de fazê-lo, mas nobre e cheia de ternura, gratidão e reconhecimento por quem diz e recebe.

Um feedback por algo, dar-lhe a vez, agradecer um trabalho, um presente, uma parceria ou um simples objeto que foi entregue, uma porta aberta. O poder do obrigado nos renova as energias, aumenta a motivação, estima, trabalho em equipe e comprometimento.

O obrigado é um gesto de reconhecimento, retorno positivo que se está no caminho certo, de um trabalho bem feito, de um apoio sincero, de uma ajuda para alguém que precisa carregar sua mala, segurar o elevador ou passar simplesmente o sal.

Reforça comportamentos; gera sinergia e cumplicidade.

Que possamos falar obrigada sem a obrigação social, mas dar ao outro o direito de gentileza e valor por um gesto, atitude ou trabalho.

Bom dia e obrigado. Que possam ser um oxigênio. Não tem o hábito? Dê o primeiro passo. Diga para você mesmo, pois este é o maior sentido para despertar para o outro.

Diga a você mesmo o quanto acredita em si e é capaz de buscar seus sonhos e metas; o quanto é grato por sua vida, carreira, família.

Que estas palavras não sejam apenas etiquetas profissionais mas façam parte de seu cotidiano para que ao despertar de um novo dia você tenha bons momentos e possa ser grato pelas conquistas feitas por você e pelos outros.

Pense nisso.

Te desejo um bom dia e obrigada.

Neste artigo

Participe da Conversa


Procrastinando? Então continue!

Sabe aquilo que você já sabe que tem que fazer e não faz? É uma decisão que não toma, um trabalho que não termina, um projeto que não entrega, uma conversa que nunca rola por que você não toma a iniciativa.

É aquela coisa que você já sabe que tem que fazer e não faz. É uma decisão que não toma, um trabalho que não termina, um projeto que não entrega, uma conversa que não rola nunca por que você não toma a iniciativa.

Aí você procura por ajuda, porque sabe que tem alguma coisa errada com isso. Sabe que não é o seu normal, mesmo que nem consiga ver isso com clareza. Você provavelmente dá um Google, pega um livro, conversa com alguém ou mesmo tira um tarô para ver o que dizem e invariavelmente você recebe o mesmo veredicto: “pare de procrastinar para ter sucesso, para conseguir o que você quer. Assuma as rédeas da sua vida, você tem condições, basta querer.”

E aí é que podemos perder uma chance de ouro, a de nos conhecermos melhor e efetivamente dar o salto [quântico] rumo a nós mesmos. Explico: quando vejo, na prática do Coaching, que as pessoas estão procrastinando, eu não falo para elas “superarem” esse problema. Ao contrário, eu sugiro que a gente acolha, pare e olhe para isso que está acontecendo. Vamos entender o que essa lentidão momentânea e consciente tem a dizer, que notícias ela traz desse momento da vida daquela pessoa.

Geralmente a procrastinação é um sintoma. É a ponta do iceberg. Ele traz muitas coisas consigo, que vão além da superfície. O que eu mais vejo na minha prática profissional tem a ver com medo, autossabotagem, insegurança, baixa autoestima, angústia, bloqueio criativo, falta de sentido ou de tesão, incapacidade de assumir o que se quer, entre outras coisas. Cada um desses tópicos merece um texto, ou melhor, um livro em si, então não vamos nos aprofundar agora, certo?

O que eu quero é sugerir que você pare e reflita a respeito do que faz você procrastinar. E busque entender o que esse sintoma está querendo te dizer. Essa é uma maneira muito potente de ir mais fundo e se ouvir, buscar sua verdade e aceitá-la. Acolher o seu momento é a melhor forma de sair dele, como já falei no texto sobre o limbo.

Proponho uma atividade para lhe ajudar nessa reflexão.

Separe um tempo para você, de preferência sozinho e sem interrupções, de aproximadamente 30 a 50 minutos. Procure estar num lugar confortável e, se possível, feche os olhos, respirando profundamente umas 3 vezes ou até conseguir deixar os pensamentos mais quietos, as preocupações de lado…

Então, com o auxílio de papel e caneta ou outro meio que você escolher, comece a atividade:

1º passo: Responda em quais situações específicas da minha vida estou procrastinando agora?

Escreva de maneira sucinta e precisa, como por exemplo: não terminei o projeto X. Não comecei a fazer ginástica. Estou usando muito tempo para fazer tarefa Y. Não estou conseguindo terminar tal coisa. Estou adiando a conversa com fulano.

2º passo: Depois olhe para essas situações que você escreveu e as leia com compaixão. Procure simplesmente aceitá-las, contemplá-las, sem julgá-las. Sei que é difícil não julgar, mas ao menos tente.

Ao observar essas situações, procure apenas abrir espaço para que elas mesmas te digam coisas.

3º passo: Se for o caso, pergunte-se: o que essa situação quer me dizer? O que há aqui, além da superfície? O que eu estou deixando de fazer de verdade? O que está por trás dessa procrastinação que eu não estou querendo ou podendo ver?

4º passo: Veja quais fichas caem, se caem, o que surge. Aceite o que veio, agradeça e só. Guarde tudo e retome sua vida. Se for dormir, boa noite. Se for voltar ao trabalho, bom trabalho. NÃO mexa mais no exercício.

5º passo: Após alguns dias (de 3 a 5 dias), volte ao que você anotou. Novamente observe as situações de procrastinação. Veja se algumas delas você já pode mexer e realizar. Anote as ações que têm que ser feitas.

6º passo: Faça.

Como sempre, quero saber o que surgiu para você, ao ler esse texto. Caíram fichas? Nada rolou? Tá valendo. Compartilhe aqui.

E você já sabe. Qualquer coisa, estou por aqui.

Com amor e com alma,

Karinna

PS: Se você acha que este artigo pode beneficiar alguém, por favor, encaminhe agora para essa pessoa.

PS2: Eu, claro, adoraria que você espalhasse meu artigo por aí, nas suas redes. Assim mais gente curte e compartilha com quem precisa.

Obrigada!

Neste artigo

Participe da Conversa


Você sabe o que é Inteligência Espiritual?

A maior parte das pessoas já ouviu falar sobre a Inteligência Emocional. E sobre Inteligência Espiritual? Será que a Inteligência Emocional se confunde com a Inteligência Espiritual? O que você pensa a respeito?

Eu tenho a mais absoluta certeza de que a grande parte dos leitores já ouviu falar sobre a Inteligência Emocional. Aliás, provavelmente, haverá até especialistas e professores na disciplina cuja fundamentação teórica nos remete a Charles Darwin. O que a maioria também sabe está no fato de que a popularização do assunto surgiu quando, há vinte anos, Daniel Goleman publicou um best-seller a respeito. Mas será que a inteligência emocional se confunde com a Inteligência Espiritual? E você, o que pensa a respeito?

Para começo de conversa, deve-se lembrar que o conceito de “inteligência” é algo sobre o que não há unanimidade. A depender da corrente de estudos, esse conceito (que na linguagem dos estudiosos chama-se constructo) terá diferentes interpretações e o pesquisador deve indicar qual a ênfase e abordagem mais adequada ao seu objetivo de momento. Neste nosso caso, vamos nos vincular ao conceito etimológico de que a “inteligência” é a capacidade de identificar as opções, processá-las e decidir por aquela mais conveniente em um dado problema ou situação.  Agora, vou tirar o foco da mera conceituação de “inteligência” para tratar do tema ampliado: Inteligência Espiritual.

O estudo da importância da espiritualidade tem crescido bastante, a ponto de haver profissionais da área de saúde que indicam haver alta relação entre a prática espiritual com a saúde mental das pessoas. E aqui surge a necessidade de se fazer outra distinção, pois espiritualidade não é o mesmo que religiosidade. Esta última diz respeito à prática da relação da pessoa com Deus, em que há um sistema de rituais ou simbolismos presentes. A espiritualidade, porém, volta-se à dimensão pessoal que diz respeito à própria existência, uma relação com a consciência sem que haja necessariamente rituais ou símbolos. Ou seja, a espiritualidade diz respeito a atitudes, sentimentos e pensamentos superiores que levam ao crescimento (amadurecimento) do ser humano. A prática da religião pode apoiar a espiritualidade, mas esta vai além.

Voltando ao tema central, vamos nos basear nos estudos e propostas da física e filósofa americana Danah Zohar, ligada a importantes centros de pensamento, nos EUA e Europa. Tendo como linha de pesquisa a física quântica, sobre Inteligência Espiritual ela relata ser algo essencial para promover a cooperação entre as pessoas, tanto na família como em sociedade. Indo além, ela entende que é a Inteligência Espiritual que ajudará as pessoas a alcançarem soluções positivas para o planeta, além de criar um melhor encontro individual nessa caminhada, ao descobrir melhor a si mesmo e aos seus valores. O alto quociente espiritual faz a pessoa ter a vida mais criativa, promissora e com sentido, com identificação do propósito pessoal.

Em seu livro Inteligência Espiritual (Editora: Viva Livros; 2012), escrito com Ian Marshall, Danah comenta que a inteligência emocional faz a pessoa ter capacidade de julgar em que situação se encontra e como deve se comportar, adequadamente, nos limites dessa situação. A Inteligência Espiritual estimula a pessoa a se perguntar se ela deseja estar nessa situação em particular e como é a melhor forma de trabalhar com os limites da situação. Em seu livro ela comenta de dez atributos típicos que mostram quando a pessoa tem um elevado quociente de Inteligência Espiritual.

As características comuns de quem tem alta Inteligência Espiritual são assim resumidas: (1) Praticam e estimulam o autoconhecimento profundo; (2) São idealistas e levadas por valores pessoais; (3) Têm capacidade de encarar e se apropriar positivamente da adversidade; (4) São holísticas, no sentido de que conseguem ter visão abrangente sobre cada situação (analisam as partes e entendem o todo); (5) Respeitam a diversidade (em todas as nuances de diferenças entre pessoas, sem preconceitos); (6) Preservam sua independência e arbítrio; (7) Perguntam sempre “por quê?”, como forma de se questionarem quanto aos próprios dogmas e crenças limitantes; (8) Têm capacidade de colocar as situações e os fatos em um contexto ampliado; (9) São espontâneas e verdadeiras, e; (10) Têm compaixão, conseguindo se colocar no lugar das pessoas que estão com dores ou problemas, viabilizando ajudá-las.

E então, como está o seu grau de Inteligência Espiritual? Agora, fica o convite à sua reflexão e … Boa sorte!

Neste artigo

Participe da Conversa