A velocidade da vida!

Se você deixar as coisas acontecerem sem critério, provavelmente vai acabar pior do que estava antes, porque vai simplesmente encher o seu tempo livre recém-descoberto com mais trabalho. Qual o segredo então?

O tema “falta de tempo” já foi desenvolvido várias vezes neste sítio, não só por mim como também pelos outros colaboradores. Diversas foram as abordagens, inclusive porque esse drama é bem frequente no trabalho de qualquer Coach quando em atendimento a um cliente. Porém, li um artigo do consultor americano John Barney, publicado no site vocationalplace.com, que me estimulou a compartilhar com os leitores deste espaço quais foram as provocações dele sobre o assunto.

Logo na abertura, ele tem uma frase bem assertiva e que merece reflexão: A velocidade da vida, nos dias de hoje, cresce de maneira desconcertante. Mas, enquanto continuamos a desenvolver melhores ferramentas para nos ajudar a gerir o nosso tempo e o de nossos clientes, com ação mais eficiente sobre nossas tarefas, o resultado final não é termos mais tempo – é termos mais trabalho. Como entender essa realidade?

O autor lembra do futurista David Zach, para quem as ferramentas de produtividade não nos geram mais tempo. O que elas fazem é nos abrir espaço a mais opções, sendo que o problema está em que não sabemos como escolher entre essas novas prioridades e, então, voltamos a nos encher de mais trabalho. A interessante metáfora usada é a de que, em vez de sentar e conversar com a família enquanto se cozinha o jantar no forno, nós preparamos a refeição no microondas para voltar ao trabalho em apenas alguns minutos.

O consultor sugere que, para se livrar desse contexto, é importante sempre se questionar sobre o que está fazendo, por que está fazendo e como isso é importante para a sua vida. De acordo com o New York Times, cada pessoa consegue ter foco em determinado trabalho por apenas onze minutos em média, antes de ser interrompida e levada a fazer outra coisa. E cada tarefa de onze minutos vai se fragmentado em tarefas mais curtas como responder e-mails, ler algo na Internet ou trabalhar em um texto. O recado preocupante da pesquisa é que, ao se mudar de tarefa, leva-se depois quase 25 minutos para retomar a essa mesma tarefa.

A chave para abrandar essa velocidade infernal da vida, no entanto, se baseia em um princípio muito mais importante do que simplesmente a racionalização e a eficiência em organizar o tempo. Na verdade, se você deixar as coisas acontecerem sem critério, provavelmente vai acabar pior do que estava antes, porque vai simplesmente encher o seu tempo livre recém-descoberto com mais trabalho. O segredo é perceber que ficar extremamente ocupado é quase sempre uma viagem do seu ego, que busca ser reconhecido como alguém poderoso, importante e indispensável.

Completando, John Barney afirma que a única maneira de sair dessa louca máquina do tempo é parar, pensar e reconhecer onde a ocupação em excesso é realmente necessária ou é só uma questão de ego. Então, busque comprometer-se com o tempo que você vai liberar para, realmente, relaxar e desfrutar a vida que você sonhou para si mesmo e para a sua família. Afinal, seria uma triste derrota percorrer seus dias e anos apenas reclamando que nunca conseguiu realizar as conquistas e sonhos por falta de tempo.

Por último, fica então a pergunta que não quer calar: quando você, enquanto Coach, trabalha com um Coachee que reclama da falta de tempo, como fica a sua consciência? Você já conseguiu organizar o seu tempo em defesa dos seus interesses e sonhos? Ou é mais um dos que sofrem do mesmo problema?

Mario Divo Author
Mario Divo tem incrível experiência profissional, tendo chegado a meio século de atividade ininterrupta, em 2019. É PhD e MSc pela Fundação Getulio Vargas, com foco em Gestão de Negócios, Marcas e Design, Marketing e Comunicação Corporativa. Tem formação como Master Coach, Mentor e Adviser pela Sociedade Brasileira de Coaching e pelo Instituto Holos. Consultor credenciado para aplicação do diagnóstico meet® (Modular Entreprise Evaluation Tool), Professor e Palestrante. CEO e Coordenador Executivo da plataforma Dimensões de Sucesso, acumulando com o comando da MDM Assessoria em Negócios. Foi Diretor Executivo do Automóvel Clube Brasileiro e Clube Correspondente da FIA – Federação Internacional do Automóvel, no Brasil. Foi titular do Planejamento de Comunicação Social da Presidência da República (1997-1998) e, anteriormente, comandou a Comunicação Institucional da Petrobras. Liderou a Comunicação Institucional e a Área de Novos Negócios da Petrobras Internacional. Foi Presidente da Associação Brasileira de Marketing & Negócios, Diretor da Associação Brasileira de Anunciantes e, também, Conselheiro da Câmara Brasileira do Livro. Primeiro brasileiro no Global Hall of Fame da Aiesec International, entidade presente em 2400 instituições de ensino superior em 126 países e territórios, voltada ao desenvolvimento das potencialidades das jovens lideranças em todo o mundo.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa