fbpx

A Saúde e a Retomada Econômica Pós-Pandemia

Quando e como voltar à realidade e como será ela depois deste processo? Não temos as soluções, mas podemos investir em alguns aspectos que podem nos ajudar.

A Saúde e a Retomada Econômica Pós-Pandemia

A Saúde e a Retomada Econômica Pós-Pandemia

Um estudo publicado em 26/03/20 assinado por Sergio Correa, do Banco Central americano, Stephan Luck, do Banco Central de Nova York e Emil Verner, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, mostra que a gripe espanhola de 1918 teve um efeito mais negativo nas cidades dos EUA que não se anteciparam e adotaram medidas de isolamento social e não fecharam estabelecimentos e empresas.

Nesse estudo comparativo (leia aqui) verificou-se que as cidades que foram proativas conseguiram preservar vidas e tiveram maior êxito na retomada econômica pós-pandemia.

Considerando o atual momento, podemos dizer que a economia mundial já não desfrutava de uma tranquilidade antes da Pandemia do Covid-19, para a retomada econômica depois do isolamento social, pós-pandemia, os economistas traçam perspectivas das mais pessimistas às mais otimistas, todas embasadas em experiências e estudos, mas não podem afirmar com total veemência, pois a incerteza, o desconhecido e a complexidade fazem parte do atual cenário.

No Brasil, o segundo caso de coronavírus, foi de um funcionário da XP Investimentos, que ao ter a confirmação da doença, a empresa foi a primeira a promover o trabalho “in home” na totalidade do seu time; na sequência vieram outros casos e as empresas seguiram essa mesma atuação, principalmente a partir do desenrolar do cenário mundial e da determinação das autoridades para o isolamento social.

As medidas foram implantadas na maioria das empresas sem que tivessem tempo de planejamento. Mas sim de uma visão e porque não dizer uma “intuição” estratégica, e procuraram se adaptar da melhor forma ao momento.

Supermercados e farmácias mantiveram suas atividades, com o planejamento sendo construído a cada dia para preservação do funcionário e do cliente. Outros setores, que trabalham com o público direto, como o comércio local e restaurantes, procuraram se adaptar, com maior dificuldade.

O setor de alimentação e restaurantes desenvolveram estratégias para continuar atendendo o seu cliente, não só os pequenos, mas também os de alto nível. No comercio varejista, as grandes redes apostaram no e-commerce; os pequenos varejistas com as portas baixadas, colocaram placas oferecendo delivery para os clientes locais.

Indústrias de necessidades essenciais aos poucos também foram se adaptando para manutenção da linha de produção com maior segurança para os funcionários. Muitos outros exemplos de atividades poderiam ser citados, como agricultura, educação, transporte, entre outros, o fato é que as atividades foram reorganizadas com as melhores soluções factíveis.

“É durante as fases de maior adversidade que surgem as grandes oportunidades de se fazer o bem a si mesmo e aos outros” (Dalai Lama)

Uma rede de solidariedade foi se desenvolvendo sistemicamente para assistir àqueles que não teriam como sobreviver ao momento, com ações governamentais e da sociedade em geral.

Mas a grande questão é: quando e como voltar à realidade e como será ela depois de todo este processo?

Não temos as soluções, mas podemos investir em alguns aspectos que podem nos ajudar:

Otimismo realista

As adversidades existirão sempre, mas é necessário manter o entusiasmo e o bom humor em alta, pois o pessimismo nubla as possíveis saídas e não permite que a criatividade indique caminhos possíveis.

Tudo terá que ser reinventado, não será do zero, porque temos experiências e devemos utilizá-las da melhor forma possível para o novo momento.

Diga não à vitimização e à conspiração

É sabido que as oportunidades de recuperação não serão iguais para todos, mas busque as melhores saídas, pesquise e avalie.

Desenvolver uma atuação estratégica a partir da análise de contexto poderá auxiliar na tomada de decisões. Essa estratégia pode até ser de encerrar o negócio e salvar o que pode.

Financeiro e crédito

Quem estava com o caixa alto terá menos dificuldades para enfrentar a crise e retomar, mas quem estava no limite ou com dificuldades, terá que buscar crédito no mercado. Pesquise as menores taxas do mercado, os melhores prazos e linhas de crédito.

Marketing e divulgação

O sucesso do negócio está cada vez mais ancorado na sua visibilidade; quanto mais estiver presente na ideia do consumidor, maior será seu sucesso.

Aprendizagem

Ainda que dolorosa, serão de muita valia todas as lições angariadas neste período, pois nossa visão de micro e macrocosmo terá uma nova dimensão.

Manter a própria saúde física e emocional e da equipe de trabalho

Manter o autocontrole em alta e a ansiedade em baixa tem sido o maior desafio, mas não pode se perder de vista que será de grande valia.

É sabido que o vírus não vai fazer as malas e ir embora tão cedo, mas precisamos retornar dentro do contexto mais seguro possível, com todas as medidas que diminuam as possibilidades de contaminação e que o sistema de saúde esteja habilitado para receber quem adoecer.

Não existe profissão de super-herói, nem mesmo dos profissionais de saúde que precisam de equipamentos e ambientes seguros, mas mesmo assim estão operando no seu limite máximo, desde o médico chefe de equipe até o pessoal de limpeza.

Podemos nos preparar para a volta, mas a grande pergunta ainda é quando será a retomada. Mesmo nos países que já retomaram parcialmente as atividades, a preocupação e a atenção persistem.

O grande ganho do Planeta Terra é a comemoração da natureza, com o céu, os rios e o mar mais limpos, espécies animais ressurgindo no seu habitat. Que o homem tenha sabedoria, para que entre todas as perdas que se processarão, não abra mão desta.

Enfim no meio de tantas incertezas, a certeza é que de uma forma ou de outra seguiremos em frente.

“O modo como você reúne, administra e usa a informação determina se vencerá ou perderá” (Bill Gates).

Natalia Marques
Psicóloga, Coach e Palestrante
http://www.nataliamantunes.com.br/

Confira também: A Resiliência e o COVID-19

 

Natalia Marques é Psicóloga Clínica, Coach e Palestrante. Formada em Psicologia pela FMU (1981) e em Coaching/ Mentoring Life & Self-Instituto Holos, possui pós-graduação em Recursos Humanos pela FECAP. Tem curso de Meditação Chan do Templo Zu Lai em Cotia. Como Psicóloga Clínica realiza atendimento Psicoterápico de base Psicanalítica, trabalha os sintomas de Estresse, Ansiedade, Depressão, Fobias, Síndrome do Pânico, Síndrome de Burnout, Conflitos Pessoais e Profissionais. É Coach de Desenvolvimento Pessoal, ajuda pessoas a atingirem seus objetivos e metas pessoais e profissionais, para se tornarem mais felizes. Especialista em Saúde Organizacional e Ocupacional, atua ainda como palestrante em temas de saúde, resiliência, trabalho, carreira e pós carreira. Associada da ABRH, ISMA Brasil e SOBRARE. É coautora no livro “Planejamento Estratégico para a Vida”, onde trata o tema da “Resiliência”.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa