fbpx
Anúncios

A importância do fortalecimento e resiliência familiar em tempos de crise

Em tempos de “crise” é fundamental cuidar da nossa saúde emocional, do relacionamento familiar e da nossa resiliência.

resiliência em tempos de crise

A importância do fortalecimento e resiliência familiar em tempos de crise
Por Fernanda Duran*

Em tempos de “crise” é fundamental cuidar da nossa saúde emocional, do relacionamento familiar e da nossa resiliência.

Atualmente a humanidade está atravessando momentos bastante cruciais que ameaçam os aspectos da saúde emocional, física e social. Estas adversidades fazem com que lidemos com situações de estresse individual e também dentro do relacionamento familiar.

A família é o núcleo em que passamos grande parte das nossas vidas, além de nos relacionarmos mais intimamente também.

É imprescindível quem em situações de estresse se desenvolva a resiliência. Um termo bastante conhecido no desenvolvimento humano que se refere ao processo de superar e adaptar-se à crise e às adversidades.

Mais do que lidar com a adversidade, a resiliência envolve assim crescer e fortalecer positivamente para além do sofrimento e do esforço.

Dessa maneira, para que as famílias lidem com situações de estresse, a psicóloga Froma Wash em seu livro “strengthening Family resilence” indica alguns processos que serão adaptados e sugeridos aqui para transformarmos ações que reforcem a resiliência familiar.

1. Atribuir sentido às adversidades:

Valorizar as relações com os familiares; conduzir as adversidades com olhar positivo; lidar com o possível e aceitando o inevitável conjuntamente e integrar recursos da espiritualidade (oração, meditação e práticas religiosas) que proporcionam assim emoções e sensações prazerosas e de tranquilidade para o corpo.

Estas possibilidades oferecem clareza e conforto sobre a vida em momentos de angústia que permitem a aceitação de situações que podem ser modificadas e tornam os eventos inesperados menos ameaçadores.

2. Padrões de organização:

Manter o equilíbrio entre mudanças e estabilidade na rotina para fornecer segurança e responder aos desafios. Apoio e colaboração mútua para ajudar em situações de dificuldade em conjunto.

Estes fatores podem oferecer à família obter harmonia e conexão entre os membros que reforçam a resiliência.

3. Processos de comunicação:

Partilhar informações importantes sobre as situações de crise e expectativas futuras auxiliam na tomada de decisões; expressão emocional aberta de mensagens transmitidas de forma espontânea e, ao mesmo tempo, ponderada, respeitando os sentimentos e as diferenças do outro; negociação durante a comunicação para gerenciar os conflitos.

É importante que na comunicação seja transmitido afetos positivos permitindo a tolerância dos sentimentos de cada um, que facilitam assim resolução cooperativa de problemas e a gestão de conflitos.

Por fim, é indispensável que em momentos de crise os membros da família pensem conjuntamente em recursos para que não só lidem mais eficientemente com situações, mas saiam delas fortalecidas, que possibilitará a resiliência em todos os membros.

(*) Fernanda Duran é psicóloga da Carevolution e palestrante sobre temas em saúde mental.  Possui experiência clínica focada na Psicologia Positiva com objetivo do bem-estar, bem como do florescimento humano.

Fernanda Duran
http://carevolution.com.br/

Confira também: Alimentação Vegetariana para todos

 

Sharon Feder Author
⚙️ Carevolution
Sharon Feder é formada em Psicologia pela Brown University nos EUA, com especialidade em Estudos Brasileiros e Portugueses pela Brown University e Coach de Saúde e Bem-Estar com Certificação Internacional pela Wellcoaches (EUA). Treinada no Modelo Transteórico de Mudança de Comportamento (ProChange Behavior Systems). Atualmente, é Sócia Diretora na Carevolution Consultoria em Saúde e Bem-Estar, desenvolvendo programas de qualidade de vida e capacitações de profissionais com foco em mudança de comportamento, engajamento e autocuidado.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa