Anúncios

A Importância do Estabelecimento de Rotinas e Combinados na Dinâmica Familiar

As crianças precisam de estrutura e de rotina. Isso ajuda a organizar e dá sustentação às ações. Envolva a criança na criação das rotinas e permita sua participação. Quando ela é envolvida no processo decisório, a probabilidade de se manter fiel ao combinado é muito maior.

Muitas vezes, nos sentimos pressionados com o pouco tempo que temos para cumprir todos os compromissos diários. Com o retorno às aulas, muitos pais vivem o estresse de uma rotina corrida, procurando equilibrar e conciliar todas as suas atividades.

Normalmente não paramos para refletir sobre nossa rotina, mas planejá-la e estruturá-la nos ajuda a conquistar estabilidade e previsibilidade, reduzindo a ansiedade e o desgaste que nos absorvem diariamente. Costumamos colocar pressão em nossos filhos para que entrem em nosso ritmo, mas precisamos entender que a criança tem um conceito de tempo diferente do adulto. A criança vive o momento, já os adultos têm uma visão linear, usam a lógica e o planejamento. Precisamos estar atentos para que a correria da vida não prejudique o desenvolvimento de nossos filhos.

Para ganhar tempo, tendemos a fazer as coisas para os nossos filhos e, com isso, acabamos fazendo por eles o que já são capazes de fazer sozinhos, ou impedimos que adquiram novas habilidades. Quando fazemos as atividades junto com a criança, aproveitamos o tempo que temos para passar ensinamentos e estimular sua autonomia.

As crianças precisam de estrutura e de rotina. Isso ajuda a organizar e dá sustentação às ações. Planeje as atividades com horários correspondentes e realistas, colocando-se no lugar da criança e dando o tempo necessário para cada atividade. Envolva a criança na criação das rotinas e permita que ela participe ativamente na elaboração. Quando ela é envolvida no processo decisório, a probabilidade de se manter fiel ao combinado é muito maior.

Crianças adoram fazer escolhas. Dê opções com as quais você concorde, isso ajuda a desenvolver a autonomia. Por exemplo: “Você quer primeiro escovar os dentes ou colocar o pijama?” A instruções devem ser positivas, claras e específicas. Ao invés de fazer ameaças ou usar negativas, que é uma forma estressante para os pais e pouco efetiva para os filhos, pois as crianças não processam facilmente negativas, você poderá utilizar as palavras “quando” e “então”. Desta forma, você se comunica de forma positiva e específica: “Quando você acabar o dever de casa, então poderá sair para brincar com o amigo”. Ao invés de: “Se você não acabar o dever de casa, não poderá sair para brincar com seu amigo”.

O reforço positivo deve ser usado para valorizar e incentivar o comportamento desejado, que traga positividade à criança, ao seu ambiente e às suas relações. Deve ser feito por meio de elogio, carinho, afeto e beijo, não precisa ser a compra de bens materiais. O Reforço Positivo vem depois do comportamento realizado. Já as barganhas são prejudiciais e devem ser evitadas. Elas condicionam a criança a receber uma recompensa por algo que deveria ser natural.

As práticas disciplinares devem ser orientadas pelo afeto, baseadas em explicação e reforço positivo, favorecendo o desenvolvimento de uma criança segura e com bom ajustamento para enfrentar situações diversas.

Acordos e combinados são construtivos para a dinâmica da família. Procure aproveitar melhor seu tempo, tornando a rotina mais leve e agradável, criando junto com seus filhos novas possibilidades e formas mais criativas de fazer as coisas.

A utilização de mapas visuais ajuda a reforçar os combinados. Os pais poderão criar com seus filhos quadros com figuras representativas daquilo que deverão fazer e a sua ordem de acordo com os horários combinados. Procure colocar uma ou duas atividades divertidas em que toda a família participe. Na rotina poderão ser estabelecidos os horários para as refeições, compromissos, hábitos de higiene, determinar o tempo de uso de eletrônicos. Procure fazer pelo menos uma refeição em família. A hora da refeição é um importante momento de troca, afeto, proximidade e convívio familiar.

Cada família possui seu sistema de regras e valores e, como pais, precisamos comunicar de forma clara aos nossos filhos, o que é permitido e as coisas que não são negociáveis dentro da família. Ao estabelecer as regras, seja congruente, pois você é um modelo para o seu filho, por isso, não coloque regras que você mesmo não irá cumprir.

Quando conseguimos estar inteiros e plenos no que fazemos, saímos do “piloto automático” e deixamos de viver sempre o momento futuro, o que está por vir, diminuímos nosso nível de ansiedade. Ao valorizar o presente e cada momento que vivemos, ensinamos a criança a desfrutar a jornada. Afinal, a felicidade acontece no dia a dia.

Formação em Psicologia, MBA em Gestão em Pessoas e Especialização em Docência;Facilitadora de Relacionamentos Familiares;Educadora Parental de Disciplina Positiva;Coautora do livro Coaching para Pais – Estratégias e Ferramentas para Promover a Harmonia Familiar. Vol 1 e 2.Colunista das revistas Cloud Coaching e Coach Me.Certificações:Coaching pelo Instituto Brasileiro de Coaching – IBC (SP);Leadership and Coaching pela Ohio University College of Business (USA),Mentoring pelo CAC – Center for Advanced Coaching (USA),Practitioner SOAR – Soar Advanced Certification Program pela Florida Christian University (USA),Coaching para Pais pela Parent Coaching Academy – PCA (UK),Kids Coaching pelo Instituto de Coaching Infanto Juvenil – ICIJ (RJ),Bases do Desenvolvimento Infantil: Apego, Vínculos e Intervenções – USP (SP),Educadora Parental pelo Positive Discipline Association – PDA (USA).Mentoring, Coaching & Advice Humanizado ISOR – Instituto Holos – (SP)Tem como missão, favorecer o desenvolvimento integral do indivíduo e da família, valorizando seu potencial para que conquiste uma vida com plenitude e equilíbrio de forma sustentável.
follow me
Anúncios
Neste artigo


Participe da Conversa