fbpx

A Importância da Gestão Humanizada

É fundamental que as empresas tenham uma cultura de humanização, com líderes comprometidos em gerar resultados através das pessoas, ao mesmo tempo que olhem por elas.

A Importância da Gestão e Liderança Humanizadas

A Importância da Gestão e Liderança Humanizadas

No artigo passado falamos sobre a importância de criar senso de pertencimento, conexão com o propósito da organização e a necessidade de um ambiente onde o colaborador sinta sua importância.

É evidente que a empresa é um organismo vivo, que ações internas refletem na ponta e consequentemente na satisfação do cliente.

A famosa frase de Peter Drucker retrata bem este contexto:

“A cultura come a estratégia no café da manhã”.

Em outras palavras, de nada adianta criar uma magnífica estratégia de excelência no atendimento ao cliente, se ela não estiver inserida na cultura e praticada no dia a dia.

Os líderes têm um papel fundamental para disseminar essa cultura e são os protagonistas para o desenvolvimento e engajamento dos profissionais. O trabalho desenvolvido por líderes gera resultado, não apenas em números.

De acordo com estudos da Gallup, empresa de pesquisa de opinião dos EUA, o líder tem influência de até 70% no engajamento dos funcionários com o negócio, mas será que estão preparados para isso?

A considerar pesquisa feita pela Michael Page em 2020, temos muito que caminhar. Ela mostra que oito em cada dez profissionais pedem demissão por causa do chefe.

Não é possível cobrar qualquer postura de comprometimento de um colaborador diante de um cenário como este.

É importante ter em mente que, caso a organização possua uma má liderança, a tendência é uma maior rotatividade, desânimo dos profissionais e até o fracasso da organização. Afinal, um líder que não consegue cativar sua equipe e desenvolver profissionais motivados e focados nos objetivos da organização pode apresentar resultados indesejados.

Em meio a tanta competitividade no mercado, a organização que pensa no sucesso, precisa de um líder eficiente e eficaz que auxiliará diretamente o desenvolvimento da empresa, não apenas um departamento ou setor.

É fundamental que as empresas tenham uma cultura de humanização, com líderes comprometidos em gerar resultados através das pessoas, ao mesmo tempo que olhem por elas.

O líder humanizado tem consciência de que pessoas são os recursos mais valiosos de uma empresa e que elas não representam apenas números. São capazes de enxergarem seus liderados por meio de uma visão mais humana e empática. Sente satisfação ao impulsionar o crescimento e o desenvolvimento da equipe, tanto no âmbito profissional, como no pessoal.

A pandemia evidenciou a importância de líderes com esta competência. A ameaça invisível da Covid, perdas de entes queridos, isolamento social, insegurança econômica, crise financeira e perspectivas ameaçadas têm minado a saúde mental das pessoas e os índices de depressão, ansiedade, síndrome do pânico têm atingido níveis altíssimos.

Diante deste contexto, ter um líder sensível e que entende as pessoas na sua integralidade e acolhe, faz toda diferença.

Importante ressaltar que o líder humanizado é aquele que também sabe cobrar resultados. Toma ações alinhadas aos objetivos da organização, ou seja, busca o equilíbrio.

O primeiro passo para se tornar um líder melhor é buscando o autoconhecimento, afinal, entendendo bem quais são seus pontos fortes e fracos, você consegue trabalhá-los e se desenvolver para, depois, ajudar e ser um exemplo para seus liderados.

A humanização pressupõe que não estamos prontos e que temos sempre pontos a desenvolver. Nos coloca em contato com nossas vulnerabilidades, então não tenha receio de assumi-las.

A troca de feedbacks entre líderes e liderados é uma fonte muito rica para impulsionar o crescimento pessoal e profissional. É preciso mostrar-se aberto, disposto a ouvir.

Pensar em diversidade e inclusão é fundamental para ter uma empresa em que há equidade, pluralidade e onde as pessoas se sentem confortáveis para serem elas mesmas. E é papel de uma gestão humanizada propor momentos de integração, para que todos se sintam acolhidos e aceitos dentro do ambiente organizacional.

É certo que a liderança humanizada tem uma grande relevância.

A ideia de um futuro melhor nas empresas é pensar, primeiramente, nas pessoas e em como podemos viabilizar seu melhor desempenho, para que a lucratividade seja uma consequência desse conjunto de ações.

Gostou do artigo? Quer saber mais sobre gestão e liderança humanizadas? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Luciano Amato
http://www.trainingpeople.com.br/

Confira também: Os Bastidores da Excelência do Atendimento

 

Pós-graduando em Direitos Humanos, Responsabilidade Social e Cidadania Global pela PUC RS, Pós-Graduado em Tecnologia Assistiva pela Fundação Santo André/ITS Brasil/Fundação Don Carlo Gnocchi (Itália/Milão). Pós-graduado em Psicologia Organizacional pela UMESP e Graduado em Psicologia pela UNIMARCO. Extensão em Gestão de Diversidade pela PUC (Trabalho final: “O impacto do imaginário dos líderes no processo de diversidade e inclusão nas organizações”), Credenciado em Holomentoring, Coaching e Advice pelo Instituto Holos. Formação em Coaching Profissional pela Crescimentum. Formação em Facilitação Digital pela Crescimentum, Formação em RH e Mindset Ágil pela Crescimentum. Formado como analista DISC. Vivência de 30 anos na área de RH, em subsistemas como Recrutamento & Seleção, Treinamento, Qualidade, Avaliação de Desempenho e Segurança do Trabalho. Desempenhou papéis fundamentais em empresas como Di Cicco., Laboratório Delboni Auriemo, Wal Mart, Compugraf, Mestra Segurança do Trabalho. Atualmente é Diretor da TRAINING PEOPLE responsável pela estratégia e coordenação de equipe multidisciplinar especializada em temas como Diversidade, Liderança e Gestão, Vendas, Educação Financeira, Comunicação, Turismo e Segurança do Trabalho. É Vice-presidente de Diversidade e Inclusão e Líder do Comitê de Diversidade e Inclusão da ABPRH – Associação Brasileira de Profissionais de Recursos Humanos, Presidente e Fundador do Instituto Bússola Jovem, projeto social com foco em jovens de baixa renda que tem por missão transformar vidas através da Educação, Trabalho e Carreira. Colunista das Revista Cloud Coaching. Coautor do livro: Segredos do sucesso: da teoria ao topo – histórias de executivos da alta gestão pela Editora Leader e do livro Gestão Humanizada de Pessoas pela Editora Leader. Coordenador e coautor do livro Diversidade em suas múltiplas dimensões pela Editora Literare Books.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa