fbpx

5 maneiras de melhorar seu relacionamento afetivo

Como enfrentar os obstáculos no seu relacionamento? Confira 5 dicas simples que vão ajudar você a demonstrar seu amor e a melhorar seu relacionamento afetivo.

relacionamento

5 maneiras de melhorar seu relacionamento afetivo

Todas as histórias que conheço mostram que a gente não escolhe por quem iremos nos apaixonar. Quando a gente se dá conta, já aconteceupelo. E então estamos muito envolvidos por alguém que pode até ser muito difícil de amar e construir uma relação equilibrada.

Não existe alguém que tenha uma “ficha” perfeita de fato. Pelo contrário, a maioria pode revelar uma biografia cheia de dores e traumas.

Algumas pessoas têm dores enormes, o que faz não terem naturalidade na relação, e o amor se torna algo difícil, complicado. É como se ambos falassem línguas diferentes, como se a comunicação ocorresse por dois idiomas. A gente só entrega aquilo que recebeu pela vida toda. E não cuida dos nossos relacionamentos afetivos da forma que eles exigem e se apresentam. Então com isso a dívida emocional cresce.

Esteja inteiro consigo mesmo para enfrentar os obstáculos no seu relacionamento!

Compartilhar a vida e nossa intimidade não é fácil. De modo geral, as pessoas costumam depositar em um relacionamento grandes expectativas. Muitas até mesmo acreditam que somente um bom relacionamento afetivo é tudo que necessitam para serem felizes.

Claro que amar e ser amado, é sem dúvida, uma das melhores coisas da vida. Compartilhar a existência com outra pessoa, na qual encontramos cumplicidade, amizade, apoio, carinho, torna assim a vida mais leve. Entretanto, cada um dos dois precisa estar inteiro consigo mesmo, ter autoconfiança para poder enfrentar os obstáculos que com certeza surgirão.

O problema é que nós, seres humanos, somos muito complexos. Quando carregamos essas dificuldades emocionais que mencionei, essas mesmas dificuldades se ampliam nos relacionamentos. É no relacionamento afetivo que essas diferenças são mais sentidas.

Um relacionamento faz com que tenhamos a necessidade de interagir com o outro em um nível muito profundo que é praticamente impossível mascarar nossas dificuldades. Se não estivermos dispostos a reconhecer onde podemos melhorar a nós mesmos, para que a relação também cresça, nenhum progresso ocorrerá. E é bem possível que o relacionamento fracasse.

Acusar o outro e enfatizar todo o tempo seus limites e imperfeições, sem reconhecer que também somos imperfeitos, não ajuda em nada de fato. Quando as coisas se tornam realmente difíceis, então é preciso buscar uma saída individual, com atitudes essenciais visando um relacionamento saudável.

O sentimento pode se expandir e ser construído na medida em que reconhecemos que pequenas atitudes podem ser realizadas diariamente.

Pequenas coisas são as que demonstram o quanto amamos, melhorando os relacionamentos! 

Ofereça presença:

Trabalho, estudo, filhos, casa. É preciso ter tempo de qualidade com o outro. Conversar com presença, sem interrupções, sem distração, ou simplesmente ficar junto sem ter nada específico para conversar e assim simplesmente deixar a conversa fluir.

Comunicação assertiva:

Desentendimentos são normais dentro de um relacionamento, mas não grite. Gritar é uma agressão e magoa profundamente o outro. Aprenda a ter equilíbrio e cultive a educação e respeito. Da mesma forma elogie seu companheiro, o elogio alimenta a energia que une as relações. Por exemplo: dizer que o outro está bonito, arrumado, inteligente, ou que fez um trabalho bem feito em casa. Isso sensibiliza e faz com que o outro faça tudo para retribuir o elogio.

Alimente o amor:

O Amor deve crescer a cada dia, desde que alimentado com gestos de carinho e atenção. Um beijo antes de sair ou aquele jantar especial em um dia comum. Um bombom deixado no quarto, um convite para o cinema ou teatro. Essas são pequenas coisas que demonstram o quanto amamos.

Gestos de serviço:

Quando um dos dois sente que trabalha mais em casa do que o outro, está construído o ambiente para um conflito. Quando estamos cegos de amor, até parece normal uma roupa jogada no chão e as louças acumuladas na pia. Mas quando se convive de verdade essas tarefas domésticas podem se transformar em desentendimento. Deve existir um acordo para dividir as tarefas, levando-se em consideração os horários e as responsabilidades de cada um. Expresse seu amor no cuidado com a casa e tudo que a envolve.

Faça carinho:

Quem quer carinho tem que saber dar carinho também. O afeto é importante para o bem-estar da nossa saúde física, emocional e mental. Não se trata apenas de demonstrar afeto nas relações sexuais, mas também de transmitir o carinho que temos em outros momentos. Tocar é um modo natural de estar em contato.

Gostou do artigo? Quer saber mais? Então entre em contato comigo. Terei o maior prazer em responder.

Ercília Canali
http://www.erciliacanali.com.br/

Confira também: Como perdoar alguém que te magoou

 

Ercilia Canali é especialista em desenvolvimento afetivo e profissional.Consultora de carreira para planejamento do Percurso Profissional diante da história de carreira e de vida, desenvolvimento de competências, transição de carreira e resiliência no ambiente de trabalho.Criadora do programa de atendimento Percurso Afetivo, metodologia de atendimento para mulheres, com foco na aprendizagem de lidar com sentimentos e superar acontecimentos como: infidelidade, traição, separação, dependência emocional, dificuldade de se relacionar, medo e solidão.Mentora de mulheres para resgate de Autoestima e Amor Próprio.Idealizadora e facilitadora do Círculo Afetivo, – encontro de mulheres com compromisso umas com as outras de apoio, respeito, escuta e conexão, com o objetivo de promover o desenvolvimento humano.Certificada Professional Coaching, Self Coaching e Coaching Generativo, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Practitioner SOAR – Soar Advanced Certification Program Presential, – Analista Comportamental, em Flórida Christian University – FCU (USA); Practitioner PNL – Programação Neurolinguística, pelo Centro Nacional de Coaching – Cenacoaching; Pós-graduação em Gestão e Desenvolvimento de Consultoria Interna em Recursos Humanos pela Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP; MBA em Gestão Estratégica de Pessoas pela FAAP. Graduada em Serviço Social pelas Faculdades Metropolitanas Unidas – FMU; Membro do Grupo de Estudo e Trabalho dos Profissionais de Recursos Humanos das Agências de Publicidade de São Paulo; mais de 30 anos dedicados a área de gestão de Recursos Humanos.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa