5 Atitudes que atrapalham sua recolocação profissional

Sabia que 87% das demissões são por questões comportamentais? Algumas atitudes fazem você se distanciar das boas oportunidades, você não percebe e as repete.

87% das demissões são por questões comportamentais. Outras pesquisas apontam que a tecnologia e automação vão substituir muitos trabalhos. Estes dados assustam no momento da recolocação, dando a sensação de que se torna ainda mais difícil esta etapa de uma busca por novo trabalho.

“Robôs humanoides ameaçam apenas humanos robotizados”. Esta frase da Martha Gabriel nos faz um alerta sobre o quanto vivemos na zona de conforto e vivemos a vida, carreira no automático.

Algumas atitudes fazem você se distanciar cada vez mais do acesso a boas oportunidades, mas que não percebe e as repete.

1. Cuidado com a autossabotagem

Colocamos várias desculpas para não mudar e ficar na zona de conforto. Podemos repetir padrões que não são legais de postura que você pode ou não ter consciência, atrapalhando sua recolocação. Exemplos: Dizer que tudo é mais difícil, que não existe saída. Reclamar de tudo e não buscar alternativas. Chega de mimimi. A hora é buscar autoconhecimento, desenhar caminhos e, inclusive, pensar em novas formas de levar ao mundo os seus pontos fortes.

2. Ficar parado no tempo e não se atualizar

Hoje em dia temos uma série de bons conteúdos nas redes e eventos gratuitos para o desenvolvimento pessoal e profissional. Você não precisa sair de casa para acessar e se conectar a redes que apoiam na recolocação. Observe quais são as tendências da sua área e do mercado geral. Não fique apenas no comum, no conhecido. Amplie seus conhecimentos e redes de conexão.

3. Não se preparar para a entrevista

Preparar um currículo e colocar no mundo não garante recolocação. Invista tempo em você, nas suas habilidades, na preparação. Se a maioria das demissões são por questões comportamentais, as empresas não vão querer conhecer apenas o técnico, correto? Quais atitudes mostram que você tem protagonismo?

4. Não construir boas relações de networking

Quando estamos no dia a dia do trabalho, achamos que está tudo bem e jamais pode ocorrer um desligamento. Não temos tempo para conexões e criar rede de relacionamentos. Hoje o mundo exponencial é feito através de trocas e colaboração. Quando você está na fase de recolocação, a sua rede pode muito te ajudar. Cuidado para não sair conectando todas as pessoas no LinkedIn e pedindo trabalho. Pega bem mal. Você nem conhece ou mal fala com a pessoa que conhece. Depois quando precisa de ajuda, quer a mesma reciprocidade? Dê valor, faça contato e depois peça algo.

5. Desistir de você

De todas as atitudes esta é a que vai detonar sua recolocação. Sempre existe um aprendizado quando um ciclo de encerra. Não é o fim do mundo. A sensação e momento parecem, mas veja além e permita-se recomeçar. Não é vergonha nenhuma, não é motivo de desistir de você. E sim de se valorizar, trabalhar seu autoconhecimento e conectar o seu propósito a uma nova jornada. Confie em você.

Aline Gomes Author
Aline Gomes é uma inquieta que adora potencializar a performance dos profissionais. Psicóloga, Pós Graduada em Administração de Empresas com 5 certificações em Coaching, atuou por mais de 10 anos como Executiva de RH com projetos estratégicos no Brasil e América Latina. Atualmente é empreendedora na Make Different, Head dos cursos in company da Escola Conquer e professora do Leadership Experience. É criadora do Sacadas de Carreira, blog que gera conteúdos para acelerar a carreira dos profissionais.
follow me
Neste artigo


Participe da Conversa